Delegados sindicais participam de exercício audiovisual em formação no Sindicato

Encontro mensal de representantes dos bancos públicos ocorreu nessa quinta-feira (13)

Delegados sindicais dos bancos públicos da base do SindBancários Porto Alegre e Região participaram de um dia de formação nessa quinta-feira (13). Bancários e bancárias do Badesul, Banco do Brasil, Banrisul e Caixa se reuniram no auditório da sede da entidade, onde ocorreu o encontro. Foram promovidas atividades como oficina de comunicação, com foco em vídeo, resgate histórico do movimento sindical, especialmente bancário, e discussões sobre as pautas específicas de cada banco. Os encontros ocorrem mensalmente, organizados pela Diretoria de Formação, coordenada pelos diretores Jairo Soares e Itamara Brum, e são conduzidos pelo assessor Anderson Campos.

A equipe da Assessoria de Comunicação do SindBancários deu início às atividades pela manhã. A coordenadora do setor, Aline Adolphs, fez uma apresentação sobre o trabalho realizado, comentando sobre os diversos meios de divulgação utilizados. “Atento às tendências tecnológicas, o Sindicato vem investindo em novas formas de se comunicar com a base e vemos que os bancários e bancárias têm aprovado as mudanças”, comentou. Entre as alterações recentes estão o jornal O Bancário, que agora conta com conteúdos mais aprofundados, e o novo site do Sindicato que está sendo desenvolvido. 

O analista de mídias Thalis Lavorati detalhou o funcionamento do algoritmo nas diversas plataformas digitais, reforçando a importância de entender as especificidades de cada mídia a fim de tirar o melhor proveito e obter o alcance almejado, seja de forma orgânica ou patrocinada. “Os delegados precisam ter a confiança de que podem atuar como micro influenciadores, tanto em suas redes pessoais quanto nas próprias agências. Para isso, é essencial conhecer o seu público para garantir que o conteúdo divulgado seja relevante e contemple as suas demandas”, afirmou.

O coordenador do estúdio Rao, Caio Venâncio, falou sobre como produzir, gravar e editar vídeos de qualidade, com bom enquadramento e composição. “O consumo de conteúdos em vídeo está cada vez mais em alta nas plataformas. Por isso, em que pesem as limitações técnicas sempre existentes, vale encarar o desafio de se expor e produzir vídeos de acordo com as possibilidades de cada um. Para os delegados, isso contribui para construir uma comunicação mais direta e efetiva com os colegas”, destacou. Ele deu dicas e orientou os presentes para um exercício de gravação e edição simples, pelo celular. Os delegados foram divididos em seis grupos e tiveram que elaborar um roteiro sobre assuntos ligados à saúde, gravar e legendar os vídeos, que foram apresentados para todos ao final.

O psicólogo do Departamento de Saúde do SindBancários André Guerra elogiou os vídeos, em sua maioria sobre assédio. Ele ressaltou que é essencial falar sobre o tema, assim como sobre saúde mental como um todo, para que os bancários e bancárias saibam que seu problema não é único. “O maior desafio é combater a cultura da naturalização do adoecimento. Os trabalhadores precisam saber que não sofrem sozinhos, que é um problema sistêmico, tem que sair da esfera privada. E quando os delegados se posicionam e denunciam isso, contribui pra que outras pessoas façam o mesmo”, destacou.

Resgate histórico e debate sobre pautas específicas

Na parte da tarde, foi a vez do historiador e assessor do SindBancários, Péricles Gomide, fazer um resgate histórico, em especial sobre o movimento sindical e bancário, do período da Ditadura Militar até o início dos anos 90. Ele explicou o surgimento do novo sindicalismo, citando algumas das grandes greves realizadas no país, como a de 1951, que deu origem ao Dia dos Bancários, comemorado em 28 de agosto. Foram 69 dias de paralisação, lutando contra a Lei de Greve do presidente Eurico Gaspar Dutra, a repressão policial, a intransigência dos bancos e o boicote da mídia, para conquistar reajuste de 31% nos salários, que estavam há 13 anos sem aumento. 

Para Gomide, a greve de 1979 foi um momento importante na história do movimento sindical bancário, mesmo com a derrota. “Os dirigentes do SindBancários foram presos, mas a categoria seguiu mobilizada, então serviu para mostrar como deveria ser a organização dos trabalhadores”, salientou. O historiador comentou sobre fatos importantes dos anos 80, como o surgimento da CUT e posteriormente outras centrais sindicais, resultando em um senso de solidariedade entre as diversas categorias, que se uniram para buscar a garantia e ampliação de direitos. 

A formação terminou com a divisão dos delegados por bancos, onde foram debatidos temas específicos com dirigentes de cada uma das instituições. Após o encontro, os presentes participaram da Festa Julina do Sindicato, no salão de festas da sede da entidade.

Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER

Luciano Fetzner Barcellos
(Banrisul)
PRESIDENTE

Tags

Filiado à Fetrafi/RS, Contraf/CUT e CUT
Rua General Câmara, 424-Centro / CEP:90010-230 /
Fone: 51-34331200

Porto Alegre / Rio Grande do Sul / Brasil

Categorias

Categorias

Categorias