CUT, sindicatos e trabalhadores debatem luta pela preservação da CEEE, Sulgás e CRM, que dão lucro ao RS

Já no final deste mês de janeiro de 2017, recém iniciado, José Ivo Sartori (PMDB) poderá fazer uma convocação extraordinária, com 48 horas de antecedência, para continuar a votação do pacotaço, que já resultou na extinção de nove fundações estaduais, além da Superintendência de Porto e Hidrovias (SPH) e da Corag. “Não podemos baixar a guarda e precisamos continuar vigilantes, organizados e mobilizados”, alerta o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo. No dia 29 de dezembro, vésperas do Ano Novo, a Frente em Defesa das Estatais se reuniu na sede da CUT-RS, em Porto Alegre, para organizar a retomada da luta contra a privatização da CEEE, Sulgás e Companhia Rio Grandense de Mineração (CRM).

Estatais estratégicas e lucrativas

CEEE, Sulgás e CRM continuam sendo alvo do governo do Estado, que pretende retirar a obrigatoriedade do plebiscito para o caso de privatização das três estatais. Para ser aprovada, a proposta requer o apoio de 3/5 dos deputados, ou seja, 33 votos em plenário.

Precisamos retomar com força e unidade a mobilização sobre os deputados já nos primeiros dias de janeiro, fazendo pressão nas ruas, nas suas bases eleitorais e nos seus gabinetes da Assembleia, com o objetivo de mostrar a importância da manutenção dessas empresas públicas para a sociedade gaúcha e pedir que votem contra essa proposta que está na contramão do desenvolvimento do estado”, afirma Claudir.

O presidente da CUT estadual lembra: “Não tem cabimento o RS abrir mão das suas três empresas de energia – que são lucrativas e colocam dinheiro no cofre do Estado – e depois pagar mais caro para a iniciativa privada. Além do mais, trata-se de um setor estratégico para a economia gaúcha e para o atendimento da população”.

Não podemos repetir o que aconteceu com a CRT, que foi privatizada no governo Britto (PMDB), do qual o Sartori era o líder na Assembleia, e hoje os serviços de telefonia são muito caros e lideram o ranking de reclamações de clientes no Procon-RS”, ressaltou o representante da CUT Metropolitana, Carlos Pauletto.

União dos trabalhadores

Estiveram presentes dirigentes da CUT-RS, Nova Central, Senergisul, Sindicato dos Engenheiros (Senge), Uniproceee, Sitramico, Associação dos Funcionários da Sulgás, Sindicato dos Mineiros de Candiota, SindBancários e Fetrafi-RS. Também compareceram a diretora do Semapi-RS e representante do Movimento Unificado dos Servidores (MUS), Maria Helena de Oliveira, e o assessor parlamentar da Assembleia Legislativa, Gilson Gruginskie.

 

Fonte: Imprensa SindBancários com informações do Sul21 e CUT-RS.

Foto: Caco Argemi

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER