Cpers entra com pedido de bloqueio de contas do governo do estado para garantir pagamento do 13º

O governo Sartori, mais uma vez, demonstra seu total desrespeito com os educadores e educadoras e demais servidores públicos. Na terça-feira, 27/12, o governo anunciou que pagará o 13° salário do funcionalismo parcelado em 12 vezes, como se não bastassem os sucessivos parcelamentos de salário que Sartori vem praticando. Diante de mais esta afronta, a assessoria jurídica do CPERS/Sindicato, coordenada pelo escritório Buchabqui e Pinheiro Machado, está entrando com o pedido de bloqueio de contas do governo para cumprimento da liminar do 13º e também pelo pagamento dos salários em dia e de forma integral.

Nesta quinta-feira, 29/12, o governo deverá depositar a primeira parcela, junto com os salários do mês de dezembro, para quem recebe até R$ 2.260. Os demais, como vem acontecendo todos os meses, receberão o restante da folha deste mês em parcelas até o dia 13 de janeiro.

Projeto de lei

Segundo informações do governo, será encaminhado projeto de lei à Assembleia Legislativa, estabelecendo uma correção nos mesmos índices da caderneta de poupança para todas as parcelas do 13º salário, incluindo o atraso do último dia 20 de dezembro. As parcelas devem ser pagas sempre no último dia útil de cada mês.

“O Banrisul entrou na justiça para cassar a nossa liminar e perdeu. Vai ter que devolver o que descontou do adiantamento do décimo terceiro. Estamos atentos e tomando todas as medidas cabíveis para garantir os direitos da nossa categoria”, afirma a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

Fonte: Imprensa SindBancários com CPERS/Sindicato

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER