Copa SindBancários de Futsal 2023: semifinalistas a toda velocidade

Santander, União FC, Caixa e Bradesco Gravataí definem na semifinal, dia 2, as duas equipes que irão disputar o caneco da competição

A equipe do Santander despachou o Itaú por 3 a 1. O Bradesco de Gravataí venceu o Banrisul em 3 a 2, e os boleiros do União FC não tomaram conhecimento e patrolaram o Metropol no elástico placar de 7 a 3. Uma rodada que começou fria e estudada, terminou em chapa quente, expresso nos 19 gols anotados na rodada da semifinal. “Não existem favoritos. Serão quatro jogos de arrepiar torcedor”, projetou um dos organizadores da Copa SindBancários de Futsal 2023, Jorge Lucas, da diretoria de Administração. “A diretoria gostaria de saudar e agradecer a participação das equipes do Metropol, Banrisul e Itaú. A presença de vocês foi determinante para a realização desse evento e fundamental para o sucesso que tem sido até o momento”, completou.

Santander 3 x 1 Itaú

Com seis jogadores no banco, o Itaú foi pro jogo apostando na vitória. Mas perdeu o primeiro tempo por 2 a 0, com gols de Felipe Lima e Ivan Borges para o Santander. No período seguinte, porém, o Santander estabeleceu outro ritmo e a vitória foi se desenhando com muita luta e suor das duas equipes. O destaque maior ficou por conta da atuação do goleiro do Santander. Gilson Gregory fez pelo menos nove defesas de cinema que garantiram a vitória do seu time. Felipe Lima anotou seu segundo gol na partida e João Victor fez o único tento do Itaú. “Entramos focados. Esperamos os adversários. Com união e garra vencemos. Nosso objetivo é conquistar o título”, arremessou Gilson Gregory, o craque do jogo.

Jogadores do Santander: Paulo Renato, Alexandre Barcellos, Robson Cabral, Ivan Junior, Maycon Fontoura, Vicente Ruas, Luis Fernando Amaro, Raphael Saraiva, Gilson Gregory, Lucas Turatti, André Monteiro e Felipe Lima. Técnico: Pedro Garcia Pinto

Goleadores: Felipe Lima, 2 gols e Ivan Junior 1

Jogadores do Itaú: Cristian Dias Mendes, Francisco Carlos Chaves, Guilherme Roloff Barreto, João Victor dos Santos, Kall Meniary Paiva, Leandro Fonseca, Luís Muriel Teixeira, Matheus Da Fré, Pedro de Campos Fagundes, Péricles Magalhães e Lucas Pavan

Goleador: João Victor, 1 gol

Bradesco Gravataí 3 x 2 Banrisul

Os boleiros do Banrisul botaram pressão desde o início do jogo. Muitos chutem no gol, muitos com real perigo. O desenho do primeiro tempo foi este, de agudas pontadas banrisulenses e cautelas e contenção dos bradesquianos. Nesta batida, de aproveitamento das oportunidades, o jogo virou em dois a um. Rafael Eltz anotou os dois gols do BG e Alexandre Mateus marcou para o Banrisul. As táticas se repetiram no segundo tempo, mostrando que o jogo poderia ser definido no detalhe. Na contabilidade final dos goleiros, por exemplo, foram oito defesas difíceis do bradesquianos e três do banrisulenses. Foi que se deu, oportunidades perdidas e outras convertidas. Aos 34 minutos, Ângelo Canabarrro empatou e, dois minutos depois, Daniel Tibursky marcou e decretou a vitória do Bradesco G. “Foi na vontade, na garra e na unidade. Os guris de amarelo estão buscando o título”, comemorou Daniel, autor do gol da rodada.

Jogadores do BG: Alexandre Lesnik do Canto, Diogo Greiner, Elias Jardim Soares, Gabriel Tibursky, Guilherme Aguiar, Rafael Eltz da Silva, Ricardo Cândido Dias, Vinícius Pokorski e Vinícius Bender. Treinador: Alan Ramos

Goleadores: Rafael Eltz, 2 gols e Gabriel 1

Jogadores do Banrisul: Ângelo José Amorim Canabarro, Bruno Bordallo, Fabiano Ramos Siota, Gilberto Fernandes Bahiana, Alexandre Matheus, Homero Brites, Luís Gustavo, Mauricio Rosa da Conceição, Renan Ribeiro Rodrigues, Rodrigo Almeron Carvalho e Rodrigo Otávio Machado Tavares. Treinador: Leandro

Goleadores: Alexandre e Ângelo Canabarro, um gol cada

União FC 7 x 3 Metropol

A partida começou morna. Um lance pra cá e outro pra lá e logo o confronto esquentou. O Metropol, sabendo da desvantagem na pontuação, deu mostras de que o jogo é jogado e se decide dentro das quatro linhas. Assim, de igual para igual, jogou em busca da vitória e deu a maior canseira aos boleiros do União FC, os favoritos levando em conta o retrospecto da jornada. A garra do Metropol, entretanto, não conseguiu dobrar o entrosamento do adversário. Assim, neste ritmo, o União FC venceu o primeiro tempo em 3 a 1 e fechou a partida em 7 a 3. Com a elástica vitória, a equipe se projetou como pedreira para a semifinal da competição. Flávio Clóvis Bertaco, autor de três gols, atribuiu a vitória ao “empenho dos colegas que não deixaram a peteca cair. Jogamos com muita seriedade e os gols foram acontecendo”, alinhavou.

Jogadores do União: André Rocha Rodrigues, Carlos Ricardo Ribeiro Silva, Clóvis Rogério Bertaco Jr, Gerson Dias Júnior, Leonardo Krug, Pedro Henrique Diaz, Roger Tolfo Veber, João Gabriel, Thiago Cidade e Fábio Campos Garcia. Treinador: Gustavo Nunes

Goleadores: Bertaco 3 gols, André, Thiago, Leonardo e João Gabriel, um tento cada

Jogadores do Metropol: Felipe de Freitas, Felipe Borges, Guilherme Vitt, Lucas da Rocha Lima, Pablo Wollenhaupt, Pedro Otávio Ferraz e Rafael Herzen. Treinador: Victor Frey

Goleadores: Felipe Borges, 2 gols e Felipe Freitas, um tento

Arbitragem

BG e Banrisul: Julianos Quadro e Alci Machado
Mesa: Tiago Gonçalves

Itaú x Santander, União FC x Metropol: Mayra Rosa e Alci Machado
Mesa: Tiago Gonçalves

Destaque

Um dos maiores árbitros da história do futebol brasileiro, Armando Marques dizia que “apitar é uma arte da inteligência”. Foi exatamente o que fez Mayra Rosa, confederada e experiente no exercício de sua função, ao arbitrar duas partidas da Copa SindBancários de Futsal. Foi, também, a primeira vez que trabalhou numa competição realizada pelo Sindicato. No comando, ela se valeu do conhecimento das regras do jogo, do pulso e da disciplina. Perfeita no gestual, na postura e no preparo físico. “Foi uma grande honra trabalhar nesta competição, tão respeitada no meio do Futsal. Além disso, como mulher, fiquei muito contente em saber que as boleiras bancárias estão se preparando para voltar às quadras. Estão todos e todas de parabéns, pela jornada de agora e as do futuro”, ressaltou. De fato, a postura e o apito de Mayra deram brilhos à competição que homenageia os 90 anos de vida e de lutas do SindBancários.

Próxima rodada/Semifinal: dia 2/12 (sábado), a partir das 9h30

Times: Bradesco Gravataí, Caixa, Santander e União FC
A ordem dos jogos será definida em sorteio realizado nesta quarta-feira (29)

Local: todas as partidas acontecem na quadra do Sindimetal (Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita), na rua Caramuru, 330, Centro, Canoas

Assista aos jogos ao vivo pelo YouTube do SindBancários neste link.

Crônica da rodada

Visitas inesperadas

O árbitro Matheus Ubatuba trilhou o apito sem ferir os ouvidos dos boleiros e da plateia. Fim do primeiro tempo do confronto entre as equipes do Itaú e da Caixa, válido pela Copa SindBancários de Futsal 2023.

De repente, os torcedores na arquibancada jogam pra escanteio os comentários do resultado parcial ao ouvirem a corneta de um gaiato. “Olhem lá, olhem lá. São eles”, anunciou. Foi o suficiente para abrir as gaitadas. “Bah, tão lisinho”, alguém bicou. “É academia. Musculação. Tudo escondido. Tudo escondido”, corneteavam os “amigos” da duplinha que entrava no Ginásio do Sindimetal (Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita).

No sistema de som, o grupo Revelação tamborilava a trilha sonora adequada. “Deixa acontecer naturalmente. Eu não quero ver você chorar”. No fundão, um canto do bar do Faustão que virou uma mini redação, proporcionando uma privilegiada visão sobre tudo, inclusive o mexer dos quadris no ritmo das batucadas dos bambas. ”Eu não quero ver você chorar”.

Os dois companheiros banrisulenses, Fábio Alves, diretor da Fetrafi-RS, e Gerson ‘Gordo’ Reis, diretor de Esportes do SindBancários, trocaram olhares e, no gestual e de primeira, rebateram com uma clássica saída dos boleiros: “Não é comigo. Nem comigo”. Gargalhadas e assobios escorreram pelos degraus da arquibancada.

Fatos e ficção fazem parte do mundo da bola. No passado, eram considerados craques e goleadores. Fabinho batia com a esquerda, Gordo pateava com os dois pés. Agora, nem bolinha de gude podem jogar.

Cornetas, assobios, abraços, comemorações, palmas e cara amarrada fazem parte do jogo. A bola na trave, gols, derrotas e vitórias estão no pacote dos confrontos em busca do caneco. Gordo e Fabinho sabem desta luta e vivem nesta atmosfera de cornetas e alegrias.

O presidente do Sindicato, ao parabenizar os boleiros do Santander pela conquista da Copa SindBancários de Futebol Sete 2023, em setembro passado, afirmou que “a solidariedade e a união fazem parte das conquistas dos bancários e das bancárias”. Com uma penca de medalhas numa das mãos, levantou, sacudiu e agitou a plateia. “Nos campeonatos, ganhamos e perdemos. Depois disso, é só coleguismo. É só alegria”.

Texto: Moah Sousa / Assessoria SindBancários
Fotos:
Guilherme Testa

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER

Luciano Fetzner Barcellos
(Banrisul)
PRESIDENTE

Tags

Filiado à Fetrafi/RS, Contraf/CUT e CUT
Rua General Câmara, 424-Centro / CEP:90010-230 /
Fone: 51-34331200

Porto Alegre / Rio Grande do Sul / Brasil

Categorias

Categorias

Categorias