Computadores da Caixa ficam com a tela preta e são recado à direção

Na região de Porto Alegre, empregados fizeram ato simbólico e chamaram atenção para uma ampla pauta, como o IPO da Caixa Seguridade e a falta de equipamentos decentes de proteção contra Covid-19 nas agências

O recado para a direção da Caixa está dado. Vestindo preto e desligando seus computadores por cerca de 30 minutos, os empregados da Caixa da região de Porto Alegre, que se encontram em estado de greve, mostraram seu descontentamento com a atual gestão da empresa. Aderiram ao ato tanto aqueles que estão trabalhando presencialmente quanto os que estão em homeoffice.

Os bancários reivindicam, por exemplo, o fornecimento de equipamentos decentes de proteção ao coronavírus, o pagamento correto da PLR e mais contratações, visto que convivem diariamente com uma forte sobrecarga de trabalho, que aumenta com o pagamento do auxílio emergencial. O IPO da Caixa Seguridade, que se traduz em uma privatização aos pedaços da empresa, é outro tema de protesto dos empregados.

Na Justiça, Caixa mostra que teme mobilização dos bancários    

Atividades semelhantes ocorrem em todo o Brasil nesta terça. Em algumas regiões, os empregados paralisaram suas atividades nesta terça, 27/4. A própria Caixa mostrou que teme o poder de mobilização dos bancários: na segunda, 26/4, conseguiu uma liminar na Justiça que proíbe a paralisação de mais de 40% dos bancários nos locais onde a suspensão das atividades foi aprovada em assembleia.

“O dia de hoje, com protestos e paralisação em todo o país, é uma advertência dos bancários da Caixa à essa direção bolsonarista, que não está respeitando os empregados. Se não interromperem o processo de fatiamento da Caixa, se não pagarem a PLR de forma correta, se não fornecerem equipamentos de segurança de qualidade, que é o mínimo que os empregados esperam quando se expõem nas agências, é bem possível que tenhamos não só paralisações, mas uma greve por tempo indeterminado”, adverte a empregada da Caixa e diretora do SindBancários, Caroline Heidner.

Vale lembrar que os empregados da Caixa, em Porto Alegre e região aprovaram, em assembleia realizada na quinta, dia 22/4, entrar em estado de greve.

A empregada da Caixa, diretora do SindBancários e diretora de juventude da Fenae, Rachel Weber, observa que não está sendo possível avançar nas mesas de negociação em temas que são prioritários aos empregados, de forma que chegou a hora dos bancários se mobilizarem. “Não temos conseguido avançar na questão da mudança na PLR social. Por isso, precisamos de mobilização. Questão do atendimento da pandemia. Colegas cada vez com menos equipamento. Não tem mais idade de pessoas que morrem ou se infectam. Tem novas cepas e a Caixa continua com os protocolos do ano passado. Não dava mais para ficar no negocia e não resolve”, explicou Rachel.

Mobilizados por dignidade

Em 2020, os empregados atenderam mais da metade da população brasileira, demonstrando ser a Caixa imprescindível como banco público e primordial em sua ação social. Foram mais de 120 milhões de brasileiros que recorreram à Caixa em busca do auxílio emergencial, seguro-desemprego e para saques do FGTS.

E muitas vezes, esse atendimento é feito sem que se tenha as melhores condições de trabalho. Além de EPIs de qualidade, os empregados pedem o cumprimento dos protocolos estaduais e municipais de prevenção ao coronavírus. No Rio Grande do Sul, dependendo da bandeira, o atendimento dos clientes deve ocorrer somente por agendamento, como uma forma de desestimular aglomerações e formações de filas.

E nem sempre esses protocolos tem sido seguidos pelos gestores, conforme comprovam as denúncias que chegam ao SindBancários, o que mostra o desrespeito sistemático da direção da Caixa com a vida dos empregados e clientes.

O Sindicato pede, inclusive, que os empregados denunciem qualquer irregularidade quanto aos protocolos contra a Covid-19 o quanto antes. A denuncia pode ser realizada junto ao seu diretor ou pelo formulário disponível aqui. Não é necessário se identificar.

Fonte: Imprensa/SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER