Colegas do Badesul, diretoria enrola e nós vamos à luta. Quinta, 2/10, é dia de parar 2h

A diretoria do Badesul veio para a mesa de negociação nesta segunda-feira, 29/9, e voltou a enrolar. Durante cerca de duas horas de debates, na sede do banco, os negociadores usaram a tática do “não é comigo”, não deram respostas sobre as nossas reivindicações mais importantes e negaram avanços em cláusulas sociais. Como se não bastasse a enrolação, as recorrentes respostas de “consulta ao conselho” e “levar de novo para a apreciação da direção”, convergiram para a mesma conversa sobre as cláusulas econômicas “vamos esperar pela Fenaban”.

Os bancários do Badesul estão cansados de esperar. Desde 5 de setembro, quando entregamos a pauta de reivindicações, a diretoria tem desrespeitado o trabalho da Comissão de Negociação e as decisões das assembleias. Como resposta a esse descaso, os trabalhadores do Badesul decidiram, em assembleia logo após o final da reunião dea segunda-feira, aumentar a pressão e chamar mais um dia de paralisação. Desta vez, os colegas do Badesul vão parar por duas horas, na quinta-feira, entre 12 e 14h.

“Esse discurso nas mesas específicas de que vai ficar esperando a Fenaban tem uma hora que chega num limite. Esse limite chegou. Os bancários já deram resposta neste primeiro dia de GREVE (terça-feira, 30/9) que estão cansados da enrolação da Fenaban. A paralisação é só um recado de uma mobilização que pode se ampliar até se tornar uma GREVE no Badeul”, avisou o presidente, Everton Gimenis.

No ano passado, os colegas do Badesul ficaram em GREVE por 12 dias. Foi a primeira GREVE da história do banco de desenvolvimento. “Chegamos num limite. Se o banco vai esperar a Fenaban para tomar decisões que pode tomar de forma autônoma, então daqui para frente, será necessário que os trabalhadores ampliem a mobilização e a participação. A intransigência da Fenaban levou os bancários a uma GREVE nacional. Os trabalhadores não podem mais esperar”, afirmou o diretor de Financeiras e Terceirizada do SindBancários e integrante do Comando de Negociação dos bancários do Badesul, Carlos Eduardo Bobsin.

Calendário de lutas

Paralisação de 2 horas

Quinta-feira, 2/10 | 12 às 14h | Em frente à sede do Badesul

Assembleia de decisão dos próximos passos da luta

Quinta-feira, 2/10 | Após o término da paralisação

3ª rodada de negociação

Terça-feira, 7/10 | 14h | Sede do Badesul

Queremos mais direitos

> Promoção de 50% do quadro permanente por ano

> Tempo máximo para promoção de 2 anos

> PLR BADESUL adicional de 2,5%

> 13º cesta alimentação de R$ 1.125,00;

> Aumento do número de vagas de promoção para o quadro em extinção

> Carreira em Y para o quadro em extinção

A nossa luta vale a pena

21/8: Assembleia dos colegas do Badesul encaminha pauta de reivindicações específica e marca nova assembleia.

28/8: Bancários do Badesul aprovam por unanimidade a minuta da pauta específica do banco.

5/9: Trabalhadores entregam minuto de reivindicações à diretoria do banco. Banco marca primeira mesa de negociação para 12/9.

11/9: Diretoria desmarca unilateralmente a mesa de negociação e frustra os trabalhadores, que exigem respeito.

15/9: Colegas do Badesul, em assembleia, decidem paralisar por uma hora.

18/9: Entrega de abaixo-assinado pede abertura de negociações no nono andar da sede do Badesul. Participação no Passeatão dos Bancários.

19/9: Paralisação de uma hora teve grande adesão. Bancários exigem abertura da mesa de negociação e mais respeito.

22/9: Diretoria frustra Comando dos Bancários com a demonstração de desconhecimento em relação à pauta de reivindicações.

23/9: Assembleia dos bancários do Badesul na Casa dos Bancários, em PoA, decide intensificar a mobilização.

25/9: Bancários realizam assembleias que rejeitam proposta da Fenaban (de 19/9) e apontam greve a partir de 30/9.

29/9: Mesa de negociação não tem avanços em cláusulas sociais e econômicas. Em assembleia, bancários chamam para duas horas de paralisação.

30/9: Começa a GREVE nacional dos bancários.

2/10: Paralisação de 2h em frente à sede do Badesul a partir do meio-dia. Após paralisação, assembleia decide os próximos passos da mobilização

7/10: Terceira rodada de negociações a partir das 14h, na sede do Badesul.

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER