Colegas de financeiras do HSBC decidem em assembleia unânime entrar na categoria bancária

losango_web_19012015

 

A aprovação por unanimidade em assembleia, nesta segunda-feira, 19/1, do ingresso de bancários de duas empresas Losango, subsidiárias do HSBC, à categoria bancária tem significados importantes para o SindBancários. Primeiro, porque os colegas da Losango passaram a ser bancários e a ter o direito a todas as vantagens que a categoria conquistou com a força da sua luta há alguns anos. O outro motivo é que a decisão unânime dos colegas, no Auditório da Casa dos Bancários, ocorreu na semana em que o Sindicato completa 82 anos.

 

O edital explica que os colegas se reuniram no agora seu Sindicato para decidirem sobre a ratificação e adesão aos termos de acordo judicial e ajustamento de conduta com abrangência nacional, homologado em 15/12/2014, nos autos da ação civil coletiva n.º 0083100-38.2005.5.01.0028 e da ação civil pública (apensa) n.º 0081700-67.2008.5.01.0065. Em linguagem cotidiana, pode-se dizer que a unanimidade dos colegas e os aplausos ao final da votação demonst5ram que a bancarização era, não só esperado, como há muito desejada.

 

E não por acaso. Os colegas da Losango Promoções de Vendas LTDA e Losango Promotora de Vendas LTDA, duas financeiras pertencentes ao HSBC, passam a fazer parte da categoria bancária. Eles passam também a serrem beneficiários de inúmeras vantagens que a uta dos sindicatos e da categoria vem conquistando nos últimos anos. Os bancários são a única categoria do país com um Acordo Coletivo Nacional, com data-base a partir de 1º de setembro, desde 1992. As 11 últimas greves nacionais também conquistaram aumentos reais consecutivos nos últimos 11 asnos. Vantagens como cesta-alimentação, vale-refeição e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) passam a fazer parte da folha de pagamento.

 

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, diz que a bancarização dos colegas da Losango e também de outras subsidiárias de bancos como o Bradesco é um marco numa luta histórica que os bancários, os sindicatos e as federações travam há alguns anos. Segundo Gimenis, os bancos adotaram como estratégia, sobretudo a partir dos anos 1990, com a visão neoliberal da economia, dividir os trabalhadores. Então, criaram empresas financeiras, de seguros e passaram a negociar em separado com vários outros sindicatos, distorcendo a função de bancários que os trabalhadores e trabalhadoras exerciam em categoria como financiários e securitários.

 

“Tivemos que fazer uma luta muito longa e muito forte contra essa estratégia dos bancos. Para arrochar salário, tentar tirar a força do movimento sindical que vinha conquistando muitos direitos, os bancos começaram a dividir os trabalhadores. Antes, quem trabalhava em banco, era bancários, como os vigilantes. Conseguimos reverter essa lógica neoliberal com muita mobilização e muitas ações na justiça. Por isso esse dia é muito importante para a nossa história de lutas”, conta Gimenis.

 

O diretor de Financeiras e Terceirizadas, Carlos Eduardo Bobsin, explicou aos colegas que o acesso às vantagens é imediato. Também saudou a chegada dos novos companheiros e os convocou a fazer parte da luta. “É importante para as nossas conquistas e para o fortalecimento da nossa categoria que os novos colegas que acessam a um sindicato que tem uma excelente estrutura, como cinema, um departamento de a saúde muito atuante, um departamento jurídico que trabalha intensamente e conquista direitos também que os novos colegas nos ajudem a manter a força da categoria”, explicou Bobsin.

 

Fonte: Imprensa SindBancários

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER