CineBancários estreia “Que horas ela volta?” nesta quarta-feira, com sessão comentada

Um dos mais importantes filmes brasileiros dos últimos anos, “Que horas ela volta?”, dirigido por Anna Muylaert e estrelado por Regina Casé, terá sua pré-estreia no Rio Grande do Sul na noite desta quarta-feira, 26/08, no CineBancários (Rua General Câmara, 424). Retrato das relações nem sempre claras entre a população mais humilde e as classes médias brasileiras, o filme já foi premiado nos festivais de Sundance (EUA) e Berlim (Alemanha). A estreia foi destaque do 2º Caderno da edição desta quarta-feira, do jornal Zero Hora (confira ao final desta reportagem).

Distribuição de senhas

A sessão de hoje, gratuita, terá distribuição de senhas para os 81 lugares da sala de cinema do SindBancários, a partir das 19h. A exibição, que inicia às 19h30, será seguida de debate com a plateia coordenado pelo jornalista Roger Lerina e com a presença das atrizes Camila Márdila e Karine Teles, que atuam no filme.

“Este filme, que contribui para a discussão das relações sociais no país e a superação de preconceitos históricos, numa obra de muita qualidade artística, representa muito bem o papel do nosso CineBancários”, diz o presidente do Sindicato, Everton Gimenis, que irá falar na abertura do debate. “Com isso, damos seguimento ao trabalho da Casa dos Bancários, que é também um centro cultural da cidade e amplia os debates de temas relevantes para a categoria e a sociedade”, complementa ele.

Estreia nacional

Já vendido para 22 países da Europa, Ásia e Oceania, “Que horas ela volta?” terá sua estreia nacional amanhã, quinta-feira, 27/08. “Este filme pode ser visto como social, mas não é só isso”, explica a diretora Ana Muylaert. “Minha abordagem não é julgar os personagens e suas ações, mas sim mostrar a verdade de maneira crua”, diz.

A ação se passa quase totalmente dentro de uma casa de classe média alta do bairro do Morumbi, em São Paulo, centrando-se na empregada doméstica nordestina (Regina Casé), há muitos anos trabalhando ali. Val, a antiga empregada, que ajudou a criar Fabinho, filho único do casal, é tratada como se quase fosse da familia. Mas quando sua filha Jessica vem a São Paulo prestar vestibular e instala-se no meio da casa, as regras sociais até então invisíveis tornam-se visíveis e os velhos costumes são desequilibrados.

Premiação

Além de ser premiada em Sundance (EUA) como Melhor Atriz (Regina Casé e Camila Márdila), a obra ganhou o Prêmio de Público de Melhor Filme de ficção do Festival de Berlim, em fevereiro. A partir da ótima recepção internacional, “Que horas ela volta?” já está sendo cotado para representar o Brasil na disputa pela indicação ao Oscar de filme estrangeiro.

Crítica do filme

Leia aqui a crítica ao filme, escrita pelo crítico e bancário Paulo Casa Nova durante a exibição da obra no Festival de Gramado deste ano.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER