Casos de Covid voltam a crescer no Banrisul

Dez agências em Porto Alegre e Canoas foram fechadas esta semana

O ano mal começou e os casos de Covid voltaram a crescer no Banrisul. Depois das contaminações na Direção Geral (DG) em diversos departamentos, nove agências em Porto Alegre e uma em Canoas foram fechadas só entre terça (04/01) e quarta (05/01): Coliseu, Partenon, Restinga, Parcão, Azenha, Tribunal de Justiça, Otávio Rocha, Cidade Baixa e parte da Agência Central, em Porto Alegre. E a agência 15 de janeiro em Canoas.

Na agência Coliseu, as providências só foram tomadas após pressão do sindicato junto ao setor de Medicina do Trabalho. Um colega testou positivo para Covid na sexta-feira, 31/12, mas só na terça, 4/01, foram aplicados os protocolos com testagem dos funcionários e interdição da agência. Lá trabalham quase 30 pessoas entre bancários, terceirizados e estagiários.

Não é possível precisar até que dia as unidades ficam fechadas porque depende dos resultados dos exames dos funcionários. Mas este é um exemplo muito claro da importância do trabalho dos delegados sindicais.

As informações chegaram ao sindicato pelos delegados de cada uma dessas agências. Agora, o SindBancários está apurando outros casos, inclusive nos demais bancos. Com o aumento da transmissão, é importante que os colegas reforcem os cuidados sanitários. Avisem sobre casos suspeitos ou falta de cumprimento de protocolos por meio do Fale Conosco, no site do sindicato, ou direto aos delegados sindicais.

Durante a pandemia, felizmente, aponta o presidente do SindBancários, Luciano Fetzner, “conseguimos negociar com o Banrisul protocolos, que mesmo não sendo ideais, estão próximos do ideal, porque o banco tem feito testagem e fechado e higienizado as unidades antes do retorno dos colegas. Não são todos os bancos que têm protocolos como estes”, lamenta. 

Alerta no estado

Na terça, o governo do estado emitiu um alerta de risco para todas as 21 regiões Covid, por conta do aumento de casos confirmados nos últimos dias. Segundo o governo, o número de novos casos no Rio Grande do Sul saltou de uma média diária de 5,7 para 75,9 (para cada um milhão de habitantes) entre a última semana de dezembro e a primeira semana de janeiro.

SindBancários em defesa da vida

Desde o início da pandemia, o sindicato pressiona os bancos para proteger a vida dos bancários e bancárias. A aplicação de protocolos sanitários rígidos no ambiente de trabalho é um dos pontos de tensão. O sindicato conseguiu garantir protocolos nos bancos, mas nem sempre a gestão das unidades os aplica. Por isso, é importante que os colegas que estão em trabalho presencial ajudem a fiscalizar os procedimentos e alertem o sindicato. E se vacinem.

Outra questão de embate com os bancos é o teletrabalho. Para o SindBancários, os bancos deveriam manter o maior número de trabalhadores (as) em home office. Durante um bom tempo, o sindicato conseguiu segurar o processo de retorno. Mas, o trabalho presencial é uma realidade em todos os bancos, principalmente nas agências, onde os trabalhadores e trabalhadoras estão expostos.

Em muitas unidades, alerta a segunda secretária geral e funcionária do Banrisul, Silvia Chaves, “o sindicato tem percebido que os gestores relaxam nos protocolos e alguns são até contra o uso de máscaras. Negam a gravidade da doença e colaboram para a transmissão”. Nesta batalha, reflete, “quem perde são os (as) trabalhadores e os clientes”.

Qualquer trabalhador (a) de banco – bancário, estagiário, terceirizado – pode procurar o sindicato para denunciar casos suspeitos de Covid ou quebra de protocolos sanitários. O jeito mais rápido é mandar um in box nas nossas redes ou falar diretamente com o delegado sindical da sua agência. Também há o Fale Conosco no nosso site. Denuncie!

Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER