Carta aberta defende Caixa 100% pública

Entidades que assinam documento exaltam importância da Caixa e de seus empregados por zelo no atendimento durante a pandemia

Os empregados da Caixa Econômica Federal divulgaram nesta semana uma carta aberta à população para defender que o banco continue 100% público. O texto, assinado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), pela Federação Nacional das Pessoas pela Federação Nacional das Associações de Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) e pelo Comitê de Defesa da Caixa, desempenha um papel de banco de pandemia de coronavírus e afirma que já foram oferecidos mais de 120 milhões de brasileiros em busca do auxílio emergencial, seguro desemprego e FGTS.

“Os funcionários da Caixa já atendem mais da metade da população brasileira, demonstrando ser imprescindível como banco público e primordial em sua ação social. Defender uma Caixa, como banco público, passa também pelo reconhecimento de seus empregados e pela defesa de melhores condições de trabalho”, diz o documento.

Os funcionários criticam “como fragilidades” as ações do governo Bolsonaro no combate à covid-19 e ao enfrentar crises econômicas e enfatizam o papel do banco público nesse contexto.

“O que seria o país, nessa calamidade, seria uma caixa não mantida pública ao longo de tantos anos? Se seus empregados, ontem e hoje, ao lado das entidades que representam, não lutam para impedir a venda e a privatização da instituição? Quem, neste momento, está efetuando tão árdua tarefa?”

O material pode ser lido aqui, está disponível para download na área de acesso restrito do site será enviado por comunicado aos sindicatos e federações. 

Fonte: Contraf-CUT

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER