Brigada Militar reprime piquetes e joga bombas de gás contra manifestantes em Porto Alegre

A Brigada Militar (BM) reprimiu na madrugada desta sexta-feira (30) os piquetes nas garagens de empresas de ônibus, jogando bombas de gás contra os manifestantes para forçar a circulação dos ônibus, em Porto Alegre, e impedir a adesão dos trabalhadores à greve geral contra as reformas da Previdência e Trabalhista e a lei da terceirização sem limites do golpista Michel Temer (PMDB) e por “Fora Temer” e “Diretas Já”.

O presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, denunciou que “a forte repressão da BM revela o estado de exceção em que vivemos depois que os golpistas assaltaram o poder para roubar os direitos trabalhistas e previdenciários”.

Para Claudir, “a polícia do governo Sartori deveria garantir segurança para a população, ao invés de sitiar a cidade e deixar a população constrangida para atender aos interesses do empresariado e do capital financeiro, que estão por trás dessas reformas que visam retirar direitos da classe trabalhadora para aumentar os seus lucros”.

“O governo Temer veio de um golpe, não tem apoio da população, sequer tem moral e credibilidade para fazer essas reformas e está cada vez mais atolado em denúncias de corrupção junto com vários ministros, deputados e senadores da base aliada no Congresso”, enfatizou Claudir.

Após a retirada dos piquetes, a CUT e as centrais sindicais realizaram concentrações nos terminais Cairu e Princesa Isabel, onde iniciaram caminhadas por volta das 7h15 em direção ao centro da capital gaúcha. Uma das marchas segue pela Avenida Farrapos para uma concentração no Largo Glênio Peres.

Há também manifestações no interior do Rio Grande do Sul, como em São Leopoldo, Santa Maria, Pelotas, Caxias do Sul e Rio Grande, através de piquetes e queima de pneus em rodovias.

Na entrada do Polo Petroquímico, em Triunfo, tropa de choque da Brigada agiu igualmente de forma truculenta. Um comerciário foi preso e um carro do Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação foi guinchado.

Conforme informações do Sul21, agricultores ligados ao MST bloquearam ao menos três rodovias com queima de pneus no interior do Estado: BR 386, na altura de Nova Santa Rita,  BR 293, na altura de Candiota, BR 290 no trevo de acesso a Charqueadas , e BR 285, em Bossoroca.

Fonte: CUT-RS

 

 

 

 

 

Fonte: CUT-RS

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER