Boas notícias para os funcionários do BRDE

Na noite da quinta-feira, 30/9, os negociadores do BRDE solicitaram aos sindicatos de Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba nova reunião sobre o ACT de teletrabalho. Ocorrida no início da tarde da sexta-feira, 1º/10, a reunião trouxe boas notícias aos funcionários do banco.

Além do aceite de ambas as partes em detalhes de redação da minuta do acordo, os representantes do banco informaram que a diretoria do BRDE sinalizou para o aceite da contraproposta do sindicato, inclusive em relação à ajuda de custo de R$ 80 mensais.

A ajuda de custo que os sindicatos propõem é de R$ 80 mensais retroativos para todo o período de teletrabalho emergencial Covid-19. Já para o período pós-pandemia, R$ 80 para os funcionários que ficarem em teletrabalho integral e, para os demais, na proporção dos dias trabalhados na modalidade remota, sobre a base mensal de 22 dias úteis.

Como o acordo prevê o mínimo de 10 dias de trabalho presencial, quem ficar em teletrabalho 12 dias no mês, por exemplo, terá direito a R$ 43,64 de ajuda de custo.

Cabe ressaltar que o aceite da diretoria ainda não é definitivo – por ora, trata-se de uma sinalização. Apenas na terça-feira, 5/10, a contraproposta será formalmente apreciada e deliberada pelo banco. Caso a diretoria confirme o aceite, os sindicatos publicarão seus editais de convocação das assembleias para a deliberação da categoria.

“Trilhamos um longo caminho para a construção deste acordo, que garantirá a ajuda de custo para todo o período em que os funcionários estão em teletrabalho e, ainda, outros pontos importantes, como a jornada e o direito à desconexão, inclusive com a trava do sistema após a saída no ponto. Estamos confiantes de que o banco formalizará o aceite do acordo, afinal este ACT representa o reconhecimento e a valorização dos funcionários”, afirma a diretora do SindBancários, Caroline Heidner.

“Sabemos da importância que um acordo sobre teletrabalho tem tanto para a segurança dos trabalhadores quanto para a segurança jurídica e administrativa da empresa. É algo novo para todos nós, que foi acelerado pela pandemia e vem para ficar. Por isso, acredito que todos os meses de esforço em mesa de negociação estão prestes a serem premiados com uma proposta de redação final adequada para ambas as partes”, destaca o presidente do SindBancários, Luciano Fetzner.

Mais uma boa notícia

O banco também atendeu à reivindicação dos sindicatos de não executar ainda o plano de retorno ao trabalho presencial. A direção se sensibilizou com os argumentos de que o índice de pessoas com imunização completa ainda está abaixo do recomendado pelos especialistas e de que muitos funcionários têm manifestado ao sindicato enorme preocupação e ansiedade em relação ao retorno. Dessa forma, o banco assumiu o compromisso de não implementar o retorno antes de novembro.

“Acho superimportante a decisão do banco de ainda não exigir o retorno em outubro, sinalizando que estão elaborando um plano de retorno gradual e escalonado mais para frente”, afirmou o diretor do Sintrafi-SC e funcionário do BRDE de Florianópolis, Luiz Augusto Pereira, o Guto.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER