Banrisulenses cobram mais rigidez nos protocolos de saúde do Banrisul

Banco era exemplo de cumprimento das normas de combate à Covid-19, mas retrocedeu na última semana

O Comando Nacional dos Banrisulenses se reuniu com representantes do Banrisul nesta terça-feira, 25 de janeiro, para discutir os protocolos de proteção à disseminação da Covid-19 e do vírus da Influenza (H3N2) nas agências do Banco, que retrocedeu nos cuidados desde a última quinta-feira (20).

O Banrisul era exemplo de cuidados e chegou a ter 110 agências fechadas para sanitização após a detecção de casos de infecção pelo coronavírus e suas variantes. Segundo os representantes do Banco, houve dificuldade no acesso à Telemedicina e ao serviço de limpeza especializado por conta da alta demanda no período. “Ficamos à beira de um colapso do sistema”, justificaram. O Banco, então, passou a reduzir os cuidados com a higiene e a deixar de fechar agências após pressão de diversos setores da sociedade e por recomendação da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que vem atuando da mesma forma com outros bancos.

Os membros do Comando dos Banrisulenses na mesa lembraram que os protocolos haviam sido negociados pelo movimento sindical e resultaram em diversas ações importantes para a proteção dos colegas, como a adoção do home office para quem é do grupo de risco. “Representamos vidas”, ressaltou a diretora da Fetrafi-RS Ana Maria Betim Furquim.

“Precisamos rever algumas políticas que o Banco passou a adotar na semana passada, porque vemos a situação com muita preocupação e isso pode aumentar o número de infecções nas agências”, completou o presidente do Sindicato dos Bancários de Florianópolis, Cleberson Pacheco Eichholz.

Preocupado com as altas temperaturas que o Rio Grande do Sul vem registrando, o diretor da Fetrafi-RS Fábio Soares também listou os problemas com o funcionamento do ar-condicionado em diversas agências do Banrisul e cobrou uma postura do Banco. Já a diretora de Saúde do Trabalhador da Fetrafi-RS, Denise Falkenberg Corrêa, apresentou, então, as reivindicações dos/as empregados/as:

– Que as agências onde há casos positivos para Covid-19 sejam fechadas para higienização e reabertas somente após esse cuidado;

– Que o grupo de risco retorne ao home office, conforme recomendação do Ministério da Saúde;

– Que a testagem (da Covid-19) seja ampliada para todos os colegas que tiveram contato com a pessoa contaminada e de forma célere;

– Que seja exigido o passaporte de vacinação a todos os empregados em trabalho presencial;

– Que se faça a expedição de IA exclusiva para uso de máscara;

– Fim das visitas a clientes e das reuniões nas agências

Sobre a testagem, os representantes do Banco afirmaram que foram contratados dois médicos para acelerar os encaminhamentos. Sobre o passaporte vacinal, garantiram que pelo menos 93% dos empregados já estão vacinados com as duas doses da vacina contra o coronavírus.

A respeito dos demais pontos, o Banrisul deve dar um retorno até esta quinta-feira, 27.

Texto: Aline Adolphs/ Imprensa Fetrafi-RS  

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER