Banrisul eleva pontuação de meta para ONs e torna impossível atingí-la

Em vez de valorizá-los pelo empenho em meio a pandemia, banco desmotiva banrisulenses com metas inatingíveis e ignora desaceleração econômica provocada pela Covid-19

Imagine que você continuou atendendo presencialmente durante a pandemia do coronavírus, se expondo diariamente ao vírus e se dedicando ao máximo para fazer o seu trabalho da melhor maneira para atingir as metas. Ao fim do ano, descobre que as metas quase dobraram e que você e nenhum colega as atingiram. Essa é a realidade a qual os Operadores de Negócio (ONs) do Banrisul estão sendo submetidos.

Recentemente, eles foram surpreendidos com o aumento de quase 100% nas metas, em um momento em que o país todo enfrenta uma desaceleração econômica provocada pela pandemia da Covid-19 e muitos clientes tiveram prejuízos em suas remunerações.

“É bastante assustador ver tantos colegas perdendo a RV3 logo neste período, pois é nossa principal remuneração e um fator motivador para muitos colegas estarem nessa função. Somos um setor que está de cara com o coronavírus, fazendo o atendimento de uma população que é bastante idosa e precisa do atendimento presencial. E num momento como esse, as metas estratégicas praticamente dobraram”, observa a funcionário do Banrisul e diretora do SindBancários, Ita Brum.

O aumento das metas para atingimento da RV3, inclusive, foi tema da última reunião entre o Comando Nacional dos Banrisulenses e a direção do banco, no dia 10/2.

“O banco afastou demais o objetivo. A meta é calculada e pensada. Uma coisa é uma meta factível. Vai estimular o funcionário a atingir? Não é nossa função negociar meta, mas é motivo de preocupação dos nossos colegas”, questionou o diretor da Fetrafi-RS, Sergio Hoff, durante a negociação.

Metas inatingíveis

“O grande problema da remuneração variável, é atingir a meta. Toda vez que os bancários começam a atingir as metas, o banco vai lá e sobe mais. Por isso que lutamos tanto pelos aumentos salariais, pelas verbas fixas”, explica o funcionário do Banrisul e diretor de comunicação do SindBancários, Gilnei Nunes.

Ita questiona a motivação que os ONs terão após o aumento considerável das metas. “Já estamos vulneráveis, em questão de saúde mental, neste momento. Não foi fácil trabalhar todos estes meses com o coronavírus. Temos muitos colegas que dependem diretamente do transporte público, ou cujas famílias precisam utilizar o transporte público. E tudo indica que agora, após o carnaval, teremos um aumento de casos”, lamenta a diretora.

O SindBancários está acompanhando de perto a situação e vai tentar reverter os prejuízos.

Fonte: Imprensa/SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER