Banespianos gaúchos enfrentam problemas para atendimento médico

Banespiano reivindicam respeito com sua saúde

Os banespianos do Rio Grande do Sul estão enfrentando problemas para atendimento médico. A Cabesp ainda não enviou aos associados e seus dependentes, bem como aos beneficiários do plano família, as novas etiquetas que contém a renovação do prazo de validade das carteirinhas da Cabergs, o convênio de reciprocidade que atende os colegas gaúchos. As etiquetas venceram em 31 de dezembro de 2014. Desta forma, eles estão há 20 dias com as carteirinhas vencidas.

“A não remessa das novas etiquetas é lamentável e tem trazido enormes transtornos, pois na hora de fazer uma consulta, por exemplo, o escritório do médico observa que o prazo de validade está vencido, constrangendo o associado ou beneficiário do Cabesp Família e fazendo com que tenha que ligar para o Disque Cabesp para tentar resolver a confusão”, afirma o secretário de imprensa da Contraf-CUT, diretor do SindBancários e diretor da Afubesp, Ademir Wiederkehr.

“Temos recebido várias reclamações de colegas aposentados, muitos em idade avançada, que estão enfrentando sérias dificuldades de atendimento médico por falta das novas etiquetas das carteirinhas”, ressalta o presidente da Agabesp e diretor regional da Afubesp, Paulo Cardoso.

Além do atraso, os dirigentes da Afubesp questionam o descaso da diretoria da Cabesp, que sequer enviou um comunicado aos associados e beneficiários do plano família com explicações e orientações. “Onde estão os diretores eleitos pelos associados para resolver os problemas e melhorar o atendimento médico?”, pergunta Ademir.

Segundo o Disque Cabesp, as novas etiquetas deverão ser encaminhadas somente até o final de janeiro. “Até lá, infelizmente, os transtornos continuarão, obrigando os associados e beneficiários a ligar para a Cabesp, que tem informado por telefone o novo número da etiqueta”, destaca Cardoso. Um associado pediu para enviar por e-mail, mas levou quase uma semana para recebê-lo, o que é inaceitável.

“A qualidade dos serviços da Cabesp caiu, prejudicando o atendimento dos banespianos. Essa situação tem que mudar”, conclui Ademir.

FONTE: Afubesp, Contraf-CUT e Agabesp com edição SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER