Bancos: trabalhadores querem medidas para enfrentar segunda onda da Covid-19

Comando Nacional cobra que funcionários não retornem ao trabalho presencial agora, para proteger a vida dos empregados

Representantes do Comando Nacional dos Bancários, reunidos com a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) na última sexta,  20/11, cobraram medidas que protejam a saúde e a vida dos bancários e da população, em função da segunda onda da Covid-19. O novo surto já chegou à Europa e poderá haver novos contágios também no Brasil.

Sem trabalho presencial agora

Os sindicatos querem que os funcionários não retornem ao trabalho presencial agora, por conta da segunda onda. Os representantes da Fenaban garantiram que vão orientar os bancos para suspenderem o retorno dos que estejam em teletrabalho. Os trabalhadores defenderam também a criação de uma campanha para reforçar os cuidados e medidas de prevenção, como o uso de máscaras nos locais de trabalho.

No Rio, o diretor da secretaria de Saúde do Sindicato, Gilberto Leal, fez uma avaliação da situação. “Alguns bancos já estão sinalizando com o retorno dos bancários que estão em teletrabalho para a atividade presencial e relaxando com os protocolos de prevenção. Diante desta nova onda da pandemia no mundo é inaceitável a volta dos funcionários para as agências e departamentos e a ampliação do horário de atendimento. É preciso, acima de tudo, proteger a vida das pessoas”, disse.

Medidas para 2021

A presidenta da Contraf-CUT, Juvandia Moreira, se disse preocupada com o anúncio de que os bancos pretendem suspender o teletrabalho até o final deste ano. “Me preocupa que estamos em novembro e não creio que essa situação melhore no final do ano. O aumento do contágio não se encerra em dezembro, portanto precisamos discutir um prazo maior. Tem que planejar ações também para 2021. Senão, quando a situação se agravar, nas próximas semanas, teremos que fazer reuniões emergenciais no Natal”, alertou Juvandia.

A Fenaban pediu mais alguns dias para estudar a extensão para 2021 de novas medidas para enfrentar o aumento do contágio.

A inclusão da categoria bancária entre as categorias prioritárias para receber a vacina contra a Covid-19 também foi discutida, bem como itens de uso dos equipamentos de proteção. O Comando decidiu orientar os sindicatos a fazerem campanhas de conscientização para o uso da máscara. A Fenaban se comprometeu a intensificar as campanhas.

 

Fontes: SindBancários/RJ (informação e foto) com Contraf-CUT, e Edição de Imprensa SindBancários.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER