Banco do Brasil: ACT assinado e direitos garantidos

Em conjuntura de retirada de direitos, conquistas do Acordo Coletivo de Trabalho estão mantidas

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) assinou, nesta sexta-feira, 4/9, o Acordo Coletivo de Trabalho dos funcionários do Banco do Brasil. Com isso, a Campanha Nacional dos Bancários 2020 chega ao fim e todos os direitos dos funcionários do BB estão garantidos pelos próximos dois anos. Na base de Porto Alegre e região, mais de 90% dos funcionários aprovaram a proposta do BB em assembleia.

A renovação do ACT, com validade de dois anos (primeiro de setembro de 2020 a 31 de agosto de 2022), garante a manutenção de todos os direitos clausulados, além de reajuste de 1,5% e abono de R$ 2 mil em 2020, mais ganho real de 0,5% (acima da inflação) em 2021 sobre todas as verbas de natureza salarial.

📣 Campanha Nacional 2020 📣

➡ Resumo das negociações com o Banco do Brasil

🔹 Reajuste: conforme
negociado na mesa única da Fenaban
Proposta inicial: reajuste ZERO
Proposta final: 2020: Reajuste de 1,5% para salários + abono
de R$ 2 mil para todos. Garante em 12 meses valores acima do que seria obtido
apenas com a aplicação do INPC para salários até R$ 11.202,80, o que representa
79,1% do total de bancários (isso já considerando o pagamento de 13°, férias e
FGTS). INPC sobre VR, VA, valores fixos e tetos da PLR.

2021: Reposição da inflação + 0,5% de aumento real para
salários e demais verbas, como VA, VR e auxílio-creche.

🔹 Todos os direitos da Convenção
Coletiva de Trabalho e do Acordo Coletivo de Trabalho foram mantidos

🔹 PLR
Proposta inicial: Redução da distribuição do lucro líquido
(parcela linear) para 2%
Após negociação: Mantida PLR como está no acordo atual (4%
lucro líquido mais 45% salário, mais módulo variável determinado pelo Banco do
Brasil por semestre)

🔹 GDP

Proposta inicial: 1 ciclo avaliatório para
descomissionamento.
Após negociação: Mantidas as três avaliações negativas para
descomissionamento por desempenho (3 GDPs).

🔹 Intervalo intrajornada
Proposta inicial: 15 a 30 minutos com registro para todos os
funcionários de seis horas.
Após negociação: Até uma hora com registro apenas para quem
fizer opção acima dos 15 minutos.

🔹 Faltas abonadas
Proposta inicial: 2020 e 2021 – cinco faltas não conversíveis
e não acumuláveis
Após negociação: Regra de transição, com conversão em pecúnia
do saldo de abonos adquiridos até primeiro de setembro de 2020. Os adquiridos a
partir do primeiro de setembro de 2021 terão que ser usufruídos até agosto de
2022, inclusive nas férias, mas sem conversão em pecúnia ou acumulação. Os
abonos já adquiridos e acumulados permanecem com as regras anteriores.

🔹 Folga Justiça Eleitoral
Proposta inicial:
 60 dias para gozar a folga
Após negociação: 180 dias para gozar a folga

🔹 Prazo para realização de perícia
psicológica

Proposta inicial: 12 meses
Após negociação: Manutenção de 18 meses

🔹 Horário de repouso
Proposta inicial: Apenas para atividades repetitivas
Após negociação: Manutenção de atendentes de Sala de Auto
Atendimento

🔹 Outros pontos negociados
☑ Mesa sobre bancos incorporados a ser conduzida e iniciada a
partir de outubro, com apresentação de pautas em setembro/2020
☑ Mesa permanente sobre Teletrabalho e Escritórios Digitais
☑ Mesa permanente sobre Saúde e Segurança

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER