Bancários, vamos para a assembleia nesta terça, 7/11, organizar nossa participação no Dia Nacional de Mobilizações das Centrais Sindicais

Às vésperas do início da vigência em 11 de novembro da lei 13.467, a chamada “reforma” trabalhista, e diante da ameaça de votação da “reforma” da Previdência, a CUT-RS está organizando as entidades filiadas para o Dia Nacional de Mobilização que ocorrerá na próxima sexta-feira, 10/11. Os bancários têm, nesta terça-feira, 7/11, a partir das 18h, em primeira chamada, e 18h30, em segunda e última chamada, no Auditório da Casa dos Bancários, um compromisso com a participação na assembleia geral extraordinária, que vai organizar nossa participação nesse dia decisivo para o futuro dos nossos direitos e conquistas.

A CUT-RS definiu um calendário de mobilização. Pela manhã, haverá paralisação das categorias em luta e uma plenária extraordinária de mobilização da CUT-RS, das 10h às 14h, no salão da igreja da Pompeia, em Porto Alegre. Para os bancários, trata-se de um Dia Nacional de Mobilizações contra as Reformas e em Defesa dos Bancos Públicos. A nossa participação nas atividades do dia 10/11, passou a fazer mais sentido desde que o golpista Michel Temer publicou uma Decreto, na quinta-feira, 1º/11, véspera do feriado de Finados, que facilita o repasse à iniciativa privada de investimentos de empresas de economia mista como a Petrobras e a Eletrobras. O decreto trata do chamado “regime especial de desinvestimento de ativos de empresas de economia mista”, previsto para as subsidiárias e as empresas controladas pelas estatais. A medida exclui empresas de participação controladas pelas instituições financeiras públicas e os bancos de investimento, como o BNDES, mas passa a ameaçar bancos públicos como o Banco do Brasil e a Caixa.

Além da defesa dos bancos públicos, os bancários deverão se mobilizar para defender as conquistas obtidas com muitos anos de greves e mobilizações, como a PLR, vales e conquistas na área de segurança e saúde. No ano passado, após greve de 31 dias, os bancários conquistaram aumento real de 1% em todas as suas verbas salariais em um acordo coletivo nacional de dois anos. A mobilização mostrou-se exitosa diante do quadro de ataques aos direitos de trabalhadores que mais retira direitos consagradas na CLT desde 1943, quando ela foi criada pelo presidente Getúlio Vargas.

Este ano o Comando Nacional dos Bancários, junto com a base de sindicatos, federações e os trabalhadores, elegeu a luta e a mobilização permanentes em defesa dos empregos, dos bancos públicos, contra a terceirização, a reforma trabalhista como prioridades. Também é importante os bancários lutarem para que os banqueiros da Fenaban assinem o Termo de Compromisso, documento entregue durante a Campanha Nacional 2017 aos banqueiros, que busca propõe aos bancos não aplicarem no sistema financeiro a Lei 13.467, a Reforma Trabalhista de Temer.

A participação dos nossos colegas bancários é fundamental nesta hora. A nossa assembleia é um fórum importante de debate e mobilização para que possamos prestar esclarecimentos e construirmos suma decisão coletiva representativa. Há, nesta nova lei, toda um ataque sem precedentes na história da luta dos trabalhadores. Basicamente, passa a vigorar nos próximos dias um conjunto de lei em que os patrões podem nos remunerar como quiserem, por trabalho pelo tempo que eles determinarem e, se os trabalhadores não estiverem satisfeitos, terão muitas dificuldades para conseguir direitos na Justiça do Trabalho”, explicou o presidente do SindBancários, Everton Gimenis.

Caminhada

A assembleia decidirá como será a participação dos bancários no Dia Nacional de Mobilizações. As centrais sindicais já decidiram que, à tarde, será realizado um abraço simbólico ao prédio da Justiça do Trabalho, na Avenida Praia de Belas, em frente ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RS), seguido de caminhada até a Esquina Democrática, onde acontecerá um ato unificado às 18h, contra as “reformas” trabalhista e da Previdência e a portaria do trabalho escravo, suspenso por liminar pela ministra do STF, Rosa Weber.

Assembleia Geral Extraordinária

Terça-feira, 7/11 | 18h | Auditório da Casa dos Bancários (General Câmara, 424, Centro Histórico de Porto Alegre)

Dia Nacional de Mobilizações contra as Reformas e em Defsa dos Bancos Públicos

Sexta-feira, 10/11

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER