Bancários protestam contra demissões no Santander

Banco descumpriu compromisso de não demitir durante pandemia

Sindicatos dos Bancários de todo o país protestam, nesta quinta-feira, 24/9, em Dia Nacional de Luta contra as demissões realizadas pelo banco Santander. A decisão foi tomada em reunião da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do banco, realizada na tarde de segunda-feira, 21/9.

O diretor do SindBancários e empregado do Santander, Luiz Cassemiro, lamentou as demissões que atingem até mesmo colegas no grupo de risco para Covid-19. “O Santander tem se superado nas maldades com seus trabalhadores no Brasil. Aqui vale ressaltar que estes trabalhadores são responsáveis por 32% do lucro global do banco”, salientou ele.

Sem contar que essas demissões contrariam compromissos assumidos nas mesas de negociação permanente com os representantes do COE/Santander. “Além de demitir em plena pandemia o que já é uma grande irresponsabilidade social ainda demite colegas em grupo risco. Infelizmente este não é o papel de um banco que tem como slogan Simples, Pessoal e Justo. Lamentável a postura de uma instituição do tamanho do Santander”, acrescentou Cassemiro.

“O Santander serve de mau exemplo para outros bancos. Não bastassem as demissões pelo não cumprimento de metas, em plena pandemia, agora o banco passou a demitir gestantes, e departamentos inteiros estão sendo substituídos por terceirizados”, explicou o secretário de Assuntos Socioeconômicos e representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) nas negociações com o banco, Mario Raia.

“Outros bancos já começaram a seguir esse mau exemplo. Todos os trabalhadores da categoria são afetados pela ‘fúria espanhola’. Temos que unir todos os bancários e bancárias para barrar estas medidas e evitar que elas se generalizem”, completou.

Fonte: Contraf-CUT, com edição de Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER