Bancários fortalecem GREVE no Bradescão em Porto Alegre e expõem presidente do banco denunciado por corrupção

Vamos aos fatos. É notícia nos meios de comunicação mais conservadores que o presidente nacional do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, é réu em uma ação do Ministério Público Federal (MPF) por corrupção ativa. Mais precisamente, ele foi indiciado em julho passado por, ao menos saber, que dirigentes nacionais do banco estavam ou tentaram comprar funcionários públicos para acabar com processos de multas na Receita Federal.

Trabuco, em resumo, é investigados na Operação Zelotes. Trata-se de um escândalo em que altos dirigentes e grandes empresários foram denunciados por corrupção ativa. Foram acusados de pagar propina em troca de decisões favoráveis no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). É nesse órgão da Receita Federal que são julgadas as multas da Receita Federal a empresas e contribuintes e apurados casos de sonegação fiscal.

Pois na manhã desta segunda-feira, 3/10, a agência Praça Osvaldo Cruz, do Bradesco, no Centro de Porto Alegre, mais conhecida como Bradescão, foi alvo de uma manifestação da GREVE dos bancários.  A agência amanheceu com a inscrição “Trabuco Zelotes”. Além de demonstrar que os bancos são os verdadeiros culpados pela GREVE que chegou a 28 dias nesta segunda, os bancários dialogaram com a população sobre a importância da mobilização. A semana também começou com a GREVE  fortalecida. Foram 307 agências fechadas na área do SindBancários, totalizando 1.037 em todo o Estado.

PORTO ALEGRE/RS/BRASIL                                                          Foto:Caco Argemi/SindBancários

“O Bradesco é um dos principais responsáveis pelo tratamento que os banqueiros estão dando à GREVE nacional dos bancários. Querem acabar com a cultura de aumento real. Por isso fazem esse jogo de tentar cansar a GREVE. A culpa desta que já é uma das maiores GREVES nacionais dos últimos anos é de banqueiros como o Trabuco”, avaliou o presidente do SindBancários, Everton Gimenis.

E não é só esse o motivo da GREVE. Os bancários estão indo à luta e resistindo para também melhorar o atendimento nos bancos, enquanto os banqueiros só pioram. De janeiro a agosto deste ano, 9,1 mil bancários foram demitidos no sistema financeiro. Isso significa mais filas nas agências, menos bancários para atender, mais sobrecarga de trabalho e adoecimento.

Assim como os banqueiros que continuam lucrando muito – os cinco maiores bancos do país (Banco do Brasil, Caixa, Bradesco, Itaú e Santander) lucraram R$ 29,7 bilhões no primeiro semestre – o Bradesco não tem por que se queixar de crise. Os clientes, que são explorados pelo Bradesco, sim, têm muito do que reclamar. O aumento médio das tarifas cobradas pelo Bradesco, nos últimos 12 meses, foi de 30%.

E fica pior. O Bradesco cobra 340,41% de juros do cheque especial. E o Bradesco lucrou pouco? Muito. O lucro no primeiro semestre deste ano foi de R$ 8,274 bilhões. E quanto a Fenaban quer que os bancários aceitem aumento abaixo da inflação?  Apenas 7%, muito menos que a inflação que foi de 9,632% nos últimos 12 meses, e um abono de R$ 3.500,00.

O recado foi dado ao senhor Trabuco. Sem aumento decente, os bancários ficam indignados. E a julgar pelas manifestações de clientes que foram conversar sobre a GREVE com os bancários na frente do Bradescão, a indignação vai aumentando entre os clientes. Estes sabem que os bancários não têm culpa da GREVE. Quem tem são os banqueiros. Além de tudo o que fazem, ainda são acusados de dar propina para sonegar numa boa.

Crédito fotos: Caco Argemi

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER