Bancários do RS cobram negociação com Santander e Cabesp para retomar direitos cortados

SindBancários e Fetrafi-RS propõem reunião com Santander e Cabesp para manter os direitos dos banespianos aposentados na implantação do convênio com a Unimed

O SindBancários e a Fetrafi-RS aguardam a marcação de uma negociação com o Santander e a presidente da Caixa Beneficente dos Funcionários do Banespa (Cabesp), Maria Lúcia Ettore do Valle.

O objetivo é tratar da retomada de direitos de assistência médica dos associados da Cabesp residentes no Estado, que foram cortados na implantação do convênio com a Central Nacional Unimed (CNU), em setembro do ano passado, sem qualquer diálogo com os sindicatos e as associações.

Aposentados do Banespa merecem respeito e dignidade

Antes da Unimed, os colegas e seus dependentes eram bem atendidos, desde a década de 1990, pela rede da Caixa de Assistência dos Empregados do Banrisul (Cabergs), através de um convênio de reciprocidade. Com a mudança, a Cabesp retirou sem qualquer explicação o atendimento de emergência nos hospitais Mãe de Deus e Moinhos de Vento, em Porto Alegre, além de interromper tratamentos de saúde com profissionais não conveniados com a Unimed, o que deixou os banespianos indignados.

A reunião com o Santander e a presidente da Cabesp foi solicitada pelas entidades sindicais após a correspondência enviada no dia 6 de janeiro pela Ouvidoria da Cabesp em “resposta” ao abaixo-assinado contendo 105 assinaturas, obtidas em apenas uma semana no final de novembro.

A lista de adesões havia sido encaminhada no dia 7 de dezembro passado pelo presidente da Associação Gaúcha dos Funcionários Aposentados do Banespa (Agabesp), Delvino Simion, e entregue em mãos no dia 14 de dezembro pelo presidente da Afubesp, Camilo Fernandes, ao diretor administrativo da Cabesp, Wagner Cabanal Mendes.

Wagner recebeu o abaixo-assinado em nome da presidente da Cabesp e repassou cópias aos diretores financeiro, Sérgio Kiyoshi Hirata, e de operações, Eliane Cristina Pereira do Carmo Celestino.

Cabesp não pode ignorar demandas dos associados

A correspondência da Ouvidoria da Cabesp, enviada ao presidente da Agabesp, não responde a nenhuma das reivindicações do abaixo-assinado, frustrando a expectativa dos gaúchos. “Fomos desrespeitados e nossas demandas até agora ignoradas pela presidente da Cabesp. Isso é inaceitável”, protesta Delvino.

“Não concordamos com a retirada de direitos. Todo associado da Cabesp, onde estiver, tem direito à assistência de saúde de qualidade”, ressalta o conselheiro da Afubesp e secretário de Comunicação da CUT-RS, Ademir Wiederkehr.

O diretor do SindBancários e representante do RS na Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, Luiz Carlos Cassemiro, espera que a negociação seja agendada o mais rápido possível.

“Cobramos respeito e dignidade do Santander e da Cabesp e buscamos preservar direitos e evitar retrocessos”, destaca Cassemiro, lembrando que o SindBancários obteve liminar contra o Banesprev, impedindo a campanha junto aos colegas de Porto Alegre para a migração ao Novo Plano CD, que visa reduzir as obrigações do banco e diminuir os benefícios dos participantes.

O diretor da Fetrafi-RS e funcionário do Santander, Luiz Carlos Barbosa, não se cansa de cobrar o agendamento da negociação. “Não aceitamos que os colegas da ativa tenham atendimento de emergência no Mãe de Deus e no Moinhos, enquanto os aposentados do Banespa inexplicavelmente perderam esse direito conquistado há mais de 30 anos”, afirma.

Unidade e mobilização

Camilo, que coordenou uma reunião virtual com os associados da Afubesp no Rio Grande do Sul no dia 23 de novembro, reforça a necessidade do diálogo entre as partes para resolver o impasse.

Ele destaca que o assunto está sendo analisado pelas associações e sindicatos. Nova reunião será realizada na próxima quarta-feira, 16/2.

“Vamos definir se iremos promover novos encontros regionais de forma virtual com os colegas ou se vamos realizar uma live para tratar dessa questão, que envolve a defesa de atendimento de saúde de qualidade e proteção da vida de associados e dependentes da Cabesp”, enfatiza Camilo.

“Temos que fortalecer a luta dos sindicatos e das associações que nos representam e, passados mais de 21 anos da privatização, garantiram a continuidade do patrocínio do Santander na Cabesp e no Banesprev. O momento é de unidade, mobilização e não de divisão”, conclui o presidente da Afubesp.

Leia a íntegra do abaixo-assinado entregue à Cabesp em 14 de dezembro de 2021

À

CABESP

Presidência

Maria Lúcia Ettore do Valle

São Paulo – SP

Prezada Senhora,

Nós, associados da CABESP residentes, no Rio Grande do Sul, abaixo assinados, diante da recente implantação do convênio com a CNU-Unimed, sem qualquer diálogo e sem negociação com os Sindicatos e as Associações que nos representam, vimos reivindicar:

1) garantia de manutenção do atendimento de EMERGÊNCIA/URGÊNCIA em todos os hospitais conveniados, especialmente os hospitais Mãe de Deus e Moinhos de Vento, em Porto Alegre, que deixaram de prestar essa assistência, após décadas de utilização através da CABESP e, ultimamente, pela CABERGS. Sentimos um forte prejuízo na perda desse atendimento, dado que a maioria dos Associados sempre utilizou essas Instituições, onde possuem históricos de atendimento e tratamento, registrados em prontuários individuais, os quais servem de apoio nas avaliações de emergência/urgência, tão importantes para evitar que o quadro do paciente se agrave, evitando assim consequências mais graves e/ou até fatais.

2) manutenção/continuidade de todos os tratamentos de saúde em andamento com médicos conveniados da CABERGS por mais dois anos.

3) manutenção do convênio de reciprocidade da CABESP com a CABERGS por tempo indeterminado, sem prejuízo da implementação do convênio com a CNU-Unimed.

4) agilidade no processo de autorização para a realização de procedimentos médicos, evitando demoras e riscos à saúde dos associados e seus dependentes.

Como os demais associados da CABESP, além de décadas de contribuição, ressaltamos que temos direito à atendimento de saúde de qualidade e não podemos sofrer perdas ou prejuízos nessa qualidade de atendimento, até então sempre disponibilizados pela própria CABESP ou através da reciprocidade com a CABERGS.

 A proteção da vida está em primeiro lugar!

Rio Grande do Sul, novembro de 2021.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER