Badesul obtém lucro líquido de R$ 14 milhões em 2017

O Badesul, agência de fomento vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, encerrou o exercício de 2017 com lucro líquido de R$ 14 milhões, segundo texto publicado pelo Jornal do Comercio (RS) com base nas informações do balanço entregue na segunda-feira, 26/03, ao governador José Ivo Sartori, no Palácio Piratini. Os dados completos do balanço de 2017 serão divulgados nesta terça-feira, 27.

É o primeiro resultado positivo do banco desde 2014, ano que o Badesul teve lucro líquido de R$ 4,8 milhões. Em 2016, o banco teve prejuízo de R$ 66,7 milhões e em 2015 de R$ R$ 29,9 bilhões. “Vale lembrar que o Badesul é um dos principais instrumentos de financiamento dos municípios gaúchos. Ajuda muitas prefeituras, mais de 300 a financiar infra-estrutura. Temos que destacar também o papel dos funcionários do Badesul neste resultado positivo. Não fosse a competência dos nosso colegas bancários e a participação direta na recuperação do banco, dificilmente obteríamos esse resultado.Isso mostra que o Badesul é lucrativo e que não pode ser entregue élo governo do Estado”, destaca o presidente do SindBancários, Everton Gimenis.

Os números confirmam: conforme a matéria do Jornal do Comércio, durante a atual gestão foram aprovadas 518 novas operações de crédito, no valor total de R$ 659,6 milhões, e desembolsados R$ 884,5 milhões tanto para o financiamento de novos investimentos na economia gaúcha quanto para a sustentação de investimentos antes apoiados, ao que se soma a integralização de R$ 7,7 milhões em fundos de investimentos em participações. O saldo atual de operações ativas foi de R$ 2,5 bilhões.

Centenas de municípios beneficiados

Desde 2015, foram apoiados 225 municípios no programa Badesul Cidades, totalizando R$ 176 milhões repassados às prefeituras para o financiamento de investimentos públicos, beneficiando 6,2 milhões habitantes. A carteira de financiamentos apoiou 2.113 projetos, no total de R$ 1.131.104.274,74, para o agronegócio; 281 projetos da indústria, total de R$ 841.009.968,38; 226 projetos do segmento de serviços, R$ 406.086.511,78; e mais 10 projetos de inovação, com R$ 4.274.255,13.

Fonte: Contraf-CUT

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER