Atualizações sobre o BB: movimento sindical discute Performa e denúncias de assédio

No dia 12 de julho, diretores do SindBancários de Porto Alegre e Região e Fetrafi-RS e representantes do Banco do Brasil retomaram a mesa mediada pela Fenaban para tratar do Programa Performa e suas consequências. Também continuou o debate acerca da VTVF (Verba Temporária Variável de Função), criada em substituição ao VR (Valores de Referência).

Nesta reunião, as representantes do Banco do Brasil trouxeram retorno dos números de funcionários que fizeram jus a VTVF em 2020: 17 mil funcionários. Atualmente, apenas 4 mil recebem a verba, o que demonstra o decréscimo apresentado pelo movimento sindical na reunião anterior, e a relevância do tema.

Para o Banco, “diante das informações divulgadas em 2020, não há motivo para os questionamentos do Sindicato”. No entanto, para o movimento sindical, segundo a representante da Fetrafi-RS na Comissão de Empresa do BB, Priscila Aguirres, as perdas causadas pelo Performa para todos os colegas naquele momento – e que só aumentam -, têm de ser reconhecidas, estancadas e ressarcidas.

Não houve acordo entre as partes, embora a cláusula de mediação da Fenaban na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) tenha sido atendida. No entanto, como haverá a mesa de negociação com a Comissão de Empresa no mês de setembro, para a qual os representantes do Banco se comprometeram a encaminhar respostas para as questões apresentadas, o movimento sindical se comprometeu a acompanhar os desdobramentos da mesa de setembro antes de qualquer medida judicial.

“No nosso entendimento, o Performa teve efeitos muito mais complexos do que o que foi apresentado pelo Banco, e a mediação possível seria a partir da reparação dos prejuízos causados. Sendo assim, não temos acordo”, frisou Priscila.

Reunião de Mediação da Gepes com o Comercial Porto Alegre

Representantes dos trabalhadores e trabalhadoras do BB se reuniram com a Regional Porto Alegre no dia 30 de junho para discutir as diversas denúncias de assédio dentro do Banco. A representação sindical apresentou as reclamações mais frequentes e ouviu as alegações do Comercial, que afirmou desconhecer as situações apresentadas e negou cada uma delas. Mas afirmou que poderá buscar uma nova forma de se comunicar com as suas equipes.

“Como todas as novas demandas foram refutadas e negadas pelo Comercial, não há o que mediar e esse posicionamento será questionado com as esferas superiores do BB”, conclui Priscila Aguirres.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER

Luciano Fetzner Barcellos
(Banrisul)
PRESIDENTE

Tags

Filiado à Fetrafi/RS, Contraf/CUT e CUT
Rua General Câmara, 424-Centro / CEP:90010-230 /
Fone: 51-34331200

Porto Alegre / Rio Grande do Sul / Brasil

Categorias

Categorias

Categorias