Ato lança campanha #AcaixaÉTodaSua

Colegas da Caixa estão convidados a participarem de ato de mobilização na terça, 19/11, em Porto Alegre, quando será lançada campanha #AcaixaÉTodaSua em cinco capitais

Os(as) bancários(as) da Caixa de Porto Alegre se juntam com colegas de outras quatro capitais para formarem uma rede de mobilizações em defesa da Caixa 100% pública. No ato, será lançada nacionalmente a campanha #ACAIXAÉTODASUA que cresce e ganha força em todo país. Em Porto Alegre, os bancários irão realizar a mobilização em local tradicional e histórico de suas lutas.

Do meio-dia às 13h, da terça-feira, 19/11, a mobilização ocorrerá em frente ao Edifício-Sede da Caixa Econômica Federal no Centro Histórico de Porto Alegre. O endereço da mobilização é Rua dos Andradas, 1000. Além de Porto Alegre, Curitiba (PR), Recife (PE), Belém (PA), Natal (RN) farão mobilizações em defesa da Caixa 100% pública.

Para chamar a atenção de empregados da Caixa Econômica Federal e da sociedade, a campanha, agora numa nova fase, segue para as capitais brasileiras intensificando a defesa da instituição e chamando a atenção dos brasileiros para os danos e perdas que a privatização das áreas mais lucrativas da Caixa pode gerar.

Dois dirigentes da Fenae confirmaram presença no ato em Porto Alegre. Participarão o vice-presidente Sérgio Takemoto e a diretora de Juventude, Rachel de Araujo Weber.

Fatiamento cada dia mais claro

Os planos de fatiar e vender partes da Caixa estão cada dia mais claros. A Lotex, por exemplo, foi vendida a um preço abaixo das avaliações de mercado, para um consórcio estrangeiro, iniciando a divisão do banco. Uma sequência de ofertas públicas de ações (IPO) das subsidiárias também está prevista para o início de 2020. A equipe econômica, em consonância com a direção do banco, está priorizando a venda de subsidiárias que dão mais lucro e já tem anunciado a venda de áreas como Cartões, Seguros, gestão de ativos e Loterias.

Foi para impedir que esse processo avance que o Comitê Nacional em Defesa da Caixa lançou a campanha nacional #ACAIXAÉTODASUA em outubro. Para o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Jair Pedro Ferreira, a proposta da Federação e do Comitê de Defesa da Caixa é que todos se envolvam na defesa do patrimônio público do povo brasileiro que está sendo ameaçado.

A Caixa é uma empresa do Estado e de todos os brasileiros. Ou seja, a rentabilidade dela é revertida em benefício para a própria sociedade. O que estamos denunciando é que a diretoria da Caixa e o atual governo estão pegando aquilo que é rentável em um banco para vender. A Caixa é lucrativa, assim como os demais bancos, com uma diferença, o lucro é revertido para a população brasileira, que é a verdadeira dona da Caixa”, afirmou o presidente.

O banco da Cidadania

A Caixa faz parte da vida de todos os brasileiros há 158 anos. Foi graças às partes lucrativas da instituição que milhares de famílias conseguiram financiar, com taxas menores, a compra da casa própria. Também é por meio da Caixa que acontece a operação de toda a área social, como benefícios ao trabalhador e acesso a produtos e serviços por meio da bancarização.

As Loterias, por exemplo, são um desses setores estratégicos visados pela privatização da atual gestão da Caixa. Responsável pelo sonho de muitos apostadores, as Loterias também financiam o sonho de estudantes que querem um diploma do ensino superior.

Os prêmios que não foram reclamados em 90 dias após a data do sorteio são repassados ao Tesouro Nacional para aplicação no Fundo do Financiamento Estudantil (Fies). Em 2017, o Fies recebeu cerca de R$ 1,3 bilhão das Loterias. O valor passou para pouco mais de R$ 730 milhões em 2018. Parte do recurso arrecadado com as apostas também é destinado para a saúde, cultura e esporte, beneficiando toda a população.

“É fundamental que a população saiba que grande parte desse dinheiro que é arrecadado com as Loterias é destinado para programas sociais e o Fies é um dos principais beneficiados. Precisamos conversar com os estudantes, com a população para mostrar que a privatização das loterias representará uma grande perda de recursos para esses programas”, ressaltou o vice-presidente da Fenae, Sérgio Takemoto.

Mobilização

Goiânia foi a primeira capital a fazer o lançamento da #ACAIXAÉTODASUA. Empregados, representantes de sindicatos e clientes, participaram da mobilização que aconteceu em frente ao Edifício Sede da Agência Anhanguera da Caixa Econômica Federal, no dia 31 de outubro.

Dois atos de pré-lançamento da campanha foram realizados em Brasília, no dia 15 de outubro, e em São Paulo no dia 18 de outubro. O primeiro aconteceu na matriz 3 da Caixa e contou com a participação de empregados do banco, dirigentes de entidades representativas da categoria, movimentos em defesa da moradia, parlamentares e de outros segmentos.

O pré-lançamento na capital paulista teve como palco as agências que administram o saque do FGTS para pessoas que não têm conta na Caixa. Representantes das entidades sindicais e do pessoal da Caixa dialogaram com a população e distribuíram material reforçando a importância do banco.

Na mídia, serão quatro meses de comunicação intensa. A divulgação está nos principais portais de notícias e nas redes vinculadas ao comitê. Nas rádios, os spots já estão nas emissoras de maior audiência dos 26 estados e do Distrito Federal.

Confira as datas das mobilizações da campanha #ACAIXAÉTODASUA em Novembro:

14/11 – Jogos do Norte, Belém (PA) – Ação no espaço Viva Fenae

19/11 – Lançamento regional em Porto Alegre (RS) – Praça da Alfandega – Rua dos Andradas, 1000, perto do Sindicato, às 12h

21/11 – Lançamento regional em Curitiba (PR) – Sede I, Praça Carlos Gomes, Centro, às 12h

25 a 30/11 – Simpósio dos Aposentados, Natal (RN)

26/11 – Lançamento regional em Recife (PE) – Auditório do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, às 19h

Fonte Fenae, com edição de Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER