Assembleia na quarta-feira delibera sobre acordo emergencial da pandemia no BB

Acordo prevê o não-descomissionamento por desempenho enquanto perdurar a pandemia

O Comando Nacional dos Bancários se reuniu com representantes do Banco do Brasil (BB) nesta semana e conseguiu a prorrogação do acordo que prevê o não descomissionamento por desempenho enquanto perdurar a pandemia e o banco de horas decorrente do afastamento do trabalho presencial; anistia de 10% do saldo total de horas negativas a compensar e prazo de compensação de horas negativas de 18 meses. Isso tudo só passa a valer, no entanto, se aprovado pela categoria bancária.

O acordo, portanto, passará por aprovação em assembleias, que serão realizadas na quarta-feira da semana que vem, 10 de março, das 8h às 20h, de forma virtual, pela internet. A votação acontecerá por meio do sistema VotaBem (clique aqui para acessar). A vigência venceria no último dia de 2020, mas foi estendida por conta da uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF), que prorrogou o Estado de Pandemia.

O banco informou que em todo o país existem 3.500 funcionários com horas a compensar neste acordo. Dentre eles, 2.600 têm mais de 200 horas a compensar.

O SindBancários indica a aprovação do acordo. “É importante renovar o acordo para que os colegas que estão com muitas horas negativas acumuladas tenham o tempo necessário para fazer a compensação sem descontos no salário e sem sobrecarga de trabalho, além de garantir que o Banco mantenha o compromisso de não descomissionamento durante a pandemia”, ressalta Bianca Garbelini, bancária do BB e diretora do SindBancários.

Clique aqui e leia o edital

*Com informações Bancários RS/Fetrafi-RS e Contraf/CUT

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER