Assalto em agência do Banrisul prova necessidade das portas de segurança

Sindicato cobra emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho

A única agência do Banrisul localizada na cidade de São Paulo foi palco de um assalto na manhã desta segunda-feira 29. A unidade bancária está localizada na avenida Cidade Jardim, esquina com avenida Faria Lima, a poucas quadras da sede da Fenaban (federação dos bancos).

Vale ressaltar que, em mesa sobre segurança bancária, no âmbito da Campanha Nacional dos Bancários 2022, a Fenaban mostrou descaso com a proteção de bancários e clientes e sugeriu a retirada das portas giratórias e a diminuição do número de vigilantes. Também propôs que as agências de negócios não tenham nenhum vigilante, mesmo as que contam com caixas eletrônicos.

“Esta ação criminosa mostra que itens de segurança infelizmente são imprescindíveis e devem ser reforçados nas agências, e não flexibilizados. E as propostas de retirar as portas de segurança vão de encontro ao que o movimento sindical vem defendendo na mesa com a Fenaban e na negociação específica para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho do Banrisul. Que este caso sirva de exemplo para que a direção do banco, a Fenaban e os parlamentares mostrem preocupação com as vidas e a segurança dos trabalhadores e clientes, o maior patrimônio dos bancos, pois sem eles não há lucro”, pontuou José Roberto Machado, dirigente Fetec-CUT/SP e bancário do Banrisul.

Sindicato cobra emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho

O Sindicato dos Bancários de São Paulo manteve contato com o banco e com os bancários da agência desde o dia do assalto para garantir o seu fechamento, a dispensa dos bancários, o apoio psicológico e a a emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), medidas já tomadas pelo banco.

A CAT é emitida para reconhecer um acidente de trabalho, de trajeto ou uma doença ocupacional. O documento é importante pois registra a doença adquirida durante o trabalho na empresa – como transtornos de ordens psicológicas causadas por um trauma decorrente de uma ação violenta, como um assalto.

Além disso, a CAT auxilia na perícia do INSS para o reconhecimento do benefício como acidente de trabalho (Espécie 91), o que vai garantir a estabilidade de 12 meses para o trabalhador, recolhimento das contribuições previdenciárias e do FGTS.

“Estamos acompanhando todo processo de atendimento psicológico e abertura da CAT para todos os funcionários da agência. Os trabalhadores que sentirem necessidade, devem procurar o Sindicato para assessoria”, orienta José Roberto.

Fonte: Sindicato dos Bancários de São Paulo

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER