Assaltantes invadem agência Itaú Bom Jesus. SindBancários investiga insuficiência de vigilantes

 

O Itaú mostra mais uma vez que o negócio desse banco privado é a defesa do patrimônio e não a vida dos trabalhadores. Um assalto por volta do meio-dia desta terça-feira, 24/3, à Agência Bom Jesus, 6933, localizada na avenida Protásio Alves, 4.918, em Porto Alegre deixou isso bem claro. Diretores do SindBancários foram até a agência e notaram que havia apenas dois vigilantes.

 

Dois assaltantes entraram pela porta da frente, foram até os caixas e pegaram o que puderam de dinheiro. A ação foi rápida, mas deixou os colegas que trabalham nessa agência apavorados. Os assaltantes estavam armados com revólveres e possivelmente havia outros esperando na rua para a fuga. Por falta de condições de trabalho, a agência ficou fechada.

 

A presença dos diretores do SindBancários Antonio Augusto Borges de Borges, Jairo Soares e Luis Gustavo Soares teve por objetivo garantir que direitos dos trabalhadores fossem observados, como atendimento psicológico pós-assalto e emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT). “Estamos monitorando a agência. Orientamos os trabalhadores e as trabalhadoras a nos informarem em caso de algum colega apresentar algum sintoma como ansiedade e dificuldade para dormir. Nosso departamento de saúde está à disposição”, disse o diretor do Sindicato a funcionário do Itaú, Antonio Augusto.

 

Além de monitorar a saúde dos trabalhadores, o Sindicato irá solicitar acesso ao plano de segurança da agência. “Havia dois vigilantes na hora da ação dos assaltantes. Agências podem funcionar com apenas dois vigilantes, desde que o plano de segurança permita. Dependendo do tamanho e da localização da agência, do número de funcionários, pode ser que haja necessidade de maior número de vigilantes. Vamos solicitar isso ao banco e ver se o número de vigilantes era o adequado ao plano de segurança”, explica Jairo Soares.

 

Com o assalto à agência do Itaú, o mês de março chegou ao 24º dia com 17 ações de criminosos em todo o Estado. Na segunda-feira, o SindBancários publicou reportagem em que apontava a ocorrência de um ataque a banco a cada 34 horas e 30 minutos no mês de março no Rio Grande do Sul. Com a ação desta terça, o tempo médio entre um assalto e outro no território gaúcho caiu para 9h e 50min.

 

Estatística do medo


Março 2015

 

  1. Dia 1º: Banco do Brasil (Barão). Arrombamento de caixa eletrônico com explosivo.
  2. Dia 1º: Banrisul (Barão). Arrombamento de 2 caixas eletrônicos com explosivo.
  3. Dia 1º: Banco não informado (Eldorado do Sul). Tentativa de arrombamento,
  4. Dia 5. Sicredi (Picada Café). Arrombamento de caixa eletrônico com pé de cabra.
  5. Dia 5. Banrisul (Picada Café). Arrombamento de caixa eletrônico com pé de cabra.
  6. Dia 6. Banco do Brasil (Guaíba). Arrombamento de caixa eletrônico com maçarico.
  7. Dia 6. Banco do Brasil (Jaguarão). Assalto à mão armada, fuga e prisão de suspeitos.
  8. Dia 6. Banrisul (Riozinho). Assalto à mão armada com reféns bancários e clientes.
  9. Dia 8. Banco do Brasil (Santo Antônio da Patrulha). Tentativa de arrombamento com prisão.
  10. Dia 8. Banco do Brasil (Ivoti). Tentativa de arrombamento com prisão de dois suspeitos.
  11. Dia 8. Banco do Brasil (Planalto). Arrombamento de caixa eletrônico com maçarico.
  12. Dia 9. Sicredi (PoA – Assis Brasil). Arrombamento de cofre por buraco na parede e furto de dinheiro.
  13. Dia 10. Banco do Brasil (Fortaleza dos Valos). Tentativa de arrombamento, tiroteio com a PM e fuga.
  14. Dia 12: Banco do Brasil (Esteio). Tentativa de arrombamento.
  15. Dia 14: Santander (Arroio Grande). Arrombamento de caixa eletrônico.
  16. Dia 23: Bradesco (Porto Alegre). Arrombamento do cofre agência na Carlos Gomes.
  17. Dia 24: Itaú (Porta Alegre, B. Jesus). Assalto à mão armada.

 

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER