Após assalto à agência do Banrisul em Ipanema, dezembro começa com um ataque a banco a cada dois dias no Estado

E a violência bancária de cada dia fez colegas do Banrisul Agência Nova Ipanema na Zona Sul de Porto Alegre vítimas na tarde da segunda-feira, 12/12. Três homens armados tocaram o terror. Renderam os bancários, os vigilantes e, na fuga, deixaram um rastro de destruição. Quebraram a porta giratória e um dos criminosos chegou a entrar em luta corporal com um vigilante. Nenhum bancário ficou ferido, mas muito abalados. Dirigentes do SindBancários estiveram na agência logo após o ataque para garantir que ficasse fechada por falta de condições de trabalho e voltaram nesta terça-feira, 13/12.

O diretor do SindBancários, Pedro Maciel, chegou poucos minutos após a ação dos criminosos na Agência Nova Ipanema. Além da total falta de condições de trabalho, reparou que os colegas estavam com medo. “A porta giratória ficou totalmente quebrada. Quebrou na estrutura. Não havia condições nenhuma da agência ficar aberta. O próprio banco já havia anunciado que a agência fecharia para que fossem feitos os reparos da porta-giratória”, explicou Pedro.

Um superintendente e analistas do SESMT passaram a manhã na agência Nova Ipanema conversando com os funcionários. Disseram aos dirigentes do SindBancários que iriam emitir CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) para todos os funcionários da agência. Os colegas foram liberados para irem para casa e só voltam a trabalhar, se desejarem, quando seu local de trabalho retomar as atividades após as obras de reparo.

O secretário-geral do SindBancários e funcionário do Banrisul, Luciano Fetzner, esteve na agência que foi alvo dos criminosos nesta terça-feira, 13/12, para garantir direitos dos colegas e colocar o Sindicato à disposição. “Conversamos com todos os colegas e oferecemos os serviços do departamento de saúde do SindBancarios, informando que temos psicólogos à disposição. Reforçamos também as palavras do SESMT sobre a importância do acompanhamento das condições psíquicas nos meses subsequentes ao ocorrido, para tentar evitar ou ao menos diminuir os corriqueiros sintomas do TEPT (sigla para transtorno de estresse pós-traumático)”, observou Luciano.

Com este ataque já são seis nos primeiros 12 dias de dezembro no Rio Grande do Sul, um a cada dois dias. Em todo o ano, o volume de ataques chegou a 177. Também estiveram na agência Nova Ipanema o diretor da Fetrafi-RS e funcionário do Banrisul, Gerson dos Reis, o Gordo, e os diretores do SindBancários, Luiz Cassemiro e Antonio Augusto Borges de Borges, o Guto.

Relação de ataques a bancos no Rio Grande do Sul

Dezembro

Dia 1: Banrisul (S. Valentim do Sul). Assalto com uso de clientes a bancários com reféns e escudo humano.
Dia 2: Caixa (Alvorada). Assaltantes atacam agência de máscaras e levam dinheiro.
Dia 5: Santander (PoA). Seis assaltantes invadiram agência e levaram dinheiro na Carlos Gomes.
Dia 11: Santander (Esteio). Arrombamento de caixa eletrônico com maçarico em distribuidora de alimentos.
Dia 12: Banco do Brasil (PoA). Arrombamento de caixa eletrônico com maçarico na Zona Norte.
Dia 12: Banrisul (PoA). Três assaltantes atacam agência Ipanema na Zona Sul e fogem com dinheiro.

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER