Agência da Caixa em Gravataí tem abertura retardada por falta de condições de trabalho

Imagine chegar em sua agência bancária para trabalhar pela manhã e um cheiro muito forte de tinta te deixar com dor de cabeça. Pense que, além do cheiro forte de tinta e de produtos provavelmente tóxicos que você respira, você vai conviver com um medo constante de sua agência ser atacada por criminosos. Acrescente a esses problemas todos, ratos e baratas circulando livremente, quem sabe querendo informações de suas contas bancárias, se estão com saldo positivo. Talvez estejam interessados em um seguro.

Com todo o respeito que um local de trabalho merece, definitivamente, não estamos falando de um bar de filme de velho oeste, mas de uma agência bancária da Caixa em Gravataí.  Os ratos e as baratas não estão exatamente interessados em algum seguro, em ver suas contas. Isso é ficção. Mas os bancários e os clientes sim. Isso é vida real. Pois a falta de condições de trabalho, levou à paralisação das atividades na agência da Caixa em Gravataí. Nem clientes nem trabalhadores aguentavam mais tamanha precariedade. Por isso a abertura da agência foi retardada em uma hora na manhã desta quinta-feira, 16/4.

Não é de hoje que problema de segurança apavoram os colegas. Nem é de hoje que uma obra realizada à noite deixa lembranças como cheiro forte de tinta e sujeira pela agência. Nem foi ontem que o Sindicato cobrou do superintendente da Superintendência Regional Leste Gaúcho providências urgentes. Sem que os problemas fossem resolvidos, a agência ficou paralisada. Os diretores que estiveram lá reuniram os colegas orientaram sobre os procedimentos que o Sindicato irá adotar e que poderiam contar com seus representantes.

“Os problemas em geral ocorrem há cerca de um mês. Enviamos ofício a Superintendência imediatamente e estamos monitorando. A resposta não foi satisfatória. Entramos em contato com o gerente, exigimos uma ação imediata e obtivemos compromissos”, diz o diretor do SindBancários e empregado da Caixa Jailson Bueno Prodes.

O compromisso a que se refere o diretor Jailson diz respeito à suspensão das obras no turno da noite com passagem para o fim de semana. Uma desratização foi realizada em 2 de abril. Quanto ao problema no piso do autoatendimento, a promessa é que haverá troca em 24 de abril. “Conversamos com a Superintendência. Deixamos bem claro que os diretores do Sindicato têm por compromisso defender seus representados, os trabalhadores. Por isso vamos continuar monitorando e cobrando a realização desses reparos”, acrescentou a diretora do SindBancários e empregada da Caixa, Virgínia Faria.

O diretor de Saúde do Sindicato, Eduardo Munhoz, expôs preocupação com a saúde dos trabalhadores. “Os bancos precisam aprender que um ambiente de trabalho decente repercute na saúde trabalhador. Essa agência de Gravataí não estava prejudicando apenas os trabalhadores, o que é muito grave, mas também os clientes”, disse Eduardo.

O diretor de aposentados e Seguridade Social do Sindicato, Guaracy Padilla Gonçalves, disse ter ficado preocupado com a vulnerabilidade da agência e cobrou investimentos. “Infelizmente, os bancos, quando o assunto é segurança, se preocupam mais com patrimônio do que com o bem-estar e a saúde de empregados e clientes. Os colegas da Caixa podem contar com o Sindicato. Estamos prontos para atuar e para defender direitos”, explicou Guaracy. Os diretores Gilnei Vestfal e Marcia Carvalho da Silva também participaram das atividades desta quinta.

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER