Agência da Caixa em Alvorada fica fechada por falta de condições de trabalho após tentativa de assalto

A agência Metropolitana da Caixa em Alvorada ficou fechada, segunda-feira, 5/12, por falta de condições de trabalho. Depois que, ao menos quatro homens armados invadiram a agência, no fim da manhã da sexta-feira, 2/12, na Avenida Getúlio Vargas, próximo à Parada 52,  muitos danos impediram que os bancários e as bancárias pudessem prestar um serviço adequado. A insistência da Caixa em manter a agência aberta, mesmo sem condições de trabalho, levou a diretoria do SindBancários, da Fetrafi-RS e da Fenae, a atuar de modo a garantir um ambiente decente de trabalho aos empregados daquela agência.

Os assaltantes não conseguiram levar dinheiro do banco, mas roubaram a arma de um vigilante. O grupo fugiu em dois veículos de cor escura. Um deles já foi localizado. Miguelitos e cacos de vidro foram jogados pelos criminosos em vias próximas ao banco. O diretor da Fetrafi-RS e empregado da Caixa, Gilmar Aguirre, que foi prestar solidariedade aos colegas que sofreram o ataque, reforçou que a saúde dos trabalhadores e clientes deve ter prioridade sobre os interesses do banco. Também o diretor do Sindicato e empregado do HSBC, José Orlando Ribeiro,  compareceu a agencia assaltada.

“Nossos colegas ficaram muito abalados com a tentativa de assalto. Mesmo que não tivessem levado dinheiro, deixaram um prejuízo psicológico muito grande. Fomos até a agência e a mantivemos fechada para preservar a integridade dos nossos colegas”, explicou o diretor de Cultura, Esporte e Lazer e empregado da Caixa, Tiago Vasconcellos.

Segundo diretor da Fenae, Devanir Camargo, o ataque à agência deixou muitos danos nas estruturas. Os dirigentes sindicais monitoram a agência e voltarão até o local para garantir que permaneça fechada até que as condições de trabalho sejam reestabelecidas. “O Sindicato avalia que não há condições de trabalho e está presente para não permitir a abertura até o restabelecimento dessas condições”, informou o dirigente.

A diretora da Fetrafi-RS, Maristela da Rocha, também participou do ato de protesto por melhores condições de trabalho na agência. “Viemos aqui conversar com os colegas e colocar o departamento de saúde do Sindicato e da Federação à disposição para qualquer tipo de ajuda. Encontramos colegas muito abalados e uma agência sem estrutura física para atender clientes e sem condições de trabalho. Enquanto as obras não repararem os danos, a agência não abrirá”, acrescentou Maristela.

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER