Ações de interrupção de prescrição ajuizadas pelo SindBancários favorecem bancários

O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região ajuizou ações de interrupção de prescrição em nome de seus associados em 2011 para interromper a prescrição do direito de ação relativamente a cobrança de horas extras dos bancários.

Segundo o advogado responsável pelo ajuizamento da ação, Antônio Vicente Martins, da assessoria jurídica do Sindicato, a ação de interrupção de prescrição serve para que sejam cobradas as parcelas de horas extras do Banrisul (a partir de dezembro de 2005) e Banco do Brasil (a partir de setembro de 2006). Nos bancos Bradesco, HSBC, Santander, Itaú-Unibanco e Caixa, as parcelas de horas extras podem ser cobradas a partir de julho de 2006.

2006: “Normalmente um bancário quando entra com uma ação trabalhista vai cobrar os últimos 5 anos de horas extras, com a interrupção de prescrição ajuizada em 2011 ficam preservados os direitos de cinco anos antes do ajuizamento daquela ação, ele vai poder cobrar as parcelas devidas desde junho de 2006, segundo o nosso entendimento.

Segundo o presidente do Sindicato, Everton Gimenis, há a possibilidade de novo ajuizamento de interrupção de prescrição que poderá abranger outros bancários e outro período.

A diretora do Departamento Jurídico do Sindicato dos Bancários, Geovana Freitas, alertou: “É importante que o bancário saiba que a interrupção de prescrição não é somada, portanto, uma nova ação ajuizada pelo sindicato preserva os direitos dos últimos cinco anos da data do ajuizamento, mas não se soma com a data do período já ajuizado.”

Para conferir se você é um dos integrantes da ação, solicite informação junto ao Departamento Jurídico do SindBancários pelo telefone (51) 3433-1219 (de segunda a sexta das 9h às 11h e das 15h às 18h) ou pelo email [email protected]

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER