8M: Mês de março será marcado por mobilizações e lutas pelos direitos das mulheres

SindBancários está junto na luta pelo fim da violência contra as mulheres e por igualdade de direitos

Chegou Março, o mês das Mulheres, mês de reflexão e muita luta. Igualdade de direitos, melhores condições de trabalho e combate à violência doméstica são temas importantes o ano inteiro, mas é neste mês, e mais especialmente no Dia Internacional da Mulher, que a sociedade tem a oportunidade de amplificar os debates e mobilizações relacionadas aos direitos das mulheres.

Diferente de outras datas comemorativas, o Dia Internacional das Mulheres não foi inventado pelo comércio, tem raízes históricas mais profundas. Oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, é lembrado desde o início do século 20, como um dia de luta e protesto. Neste ano, os movimentos de mulheres do Brasil organizam marchas e manifestações nas ruas em 8 de março para reivindicar igualdade de gênero e combater à violência contra a mulher, entre outras pautas.

A diretora de Juventude e Gênero do SindBancários, Bianca Garbelini, ressalta que o 8 de março vai abrir as lutas de rua deste ano, quando as mulheres estarão protagonizando o movimento Fora Bolsonaro. “Estamos tradicionalmente à frente, lutando pelos nossos direitos, pautas que têm relação direta com a nossa vida, já que são as mulheres que são as maiores responsáveis pelos cuidados e pelo trabalho reprodutivo. Somos nós que sentimos de forma muito mais direta e cruel a retirada de direitos, a carestia, a diminuição do poder de compra”, afirma.

O aprofundamento da crise econômica no Brasil e no mundo, somado à política da fome, do desemprego e da morte conduzida pelo governo Bolsonaro, tem tornado a vida do povo ainda mais difícil, atingindo, principalmente, as mulheres da classe trabalhadora. A taxa de desemprego entre elas bateu recorde no ano passado, chegando a 16,8%, sendo que, para as mulheres negras, essa taxa foi de 19,8%, segundo o Dieese. O número de mulheres desempregadas no nosso país já chega a 8,6 milhões. Quase 51 milhões de pessoas viveram abaixo da linha da pobreza nos últimos dois anos e mais de 10 milhões passam fome.

Dia 8 de março terá ato e marcha em Porto Alegre

No próximo dia 8 de março, brasileiras sairão às ruas em diferentes cidades do país para pedir o fim da violência contra as mulheres, do machismo e do racismo, além de priorizar a luta pelo Fora Bolsonaro. Em Porto Alegre, a atividade será a partir das 12h no Largo Glenio Peres com uma grande tenda. No final da tarde haverá uma marcha com concentração na Esquina Democrática.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER