26 de agosto: mulheres seguem na luta pela igualdade de direitos

Neste Dia Internacional da Igualdade da Mulher, manifestações foram preparadas na maioria dos estados

O mês de agosto, caracterizado por lutas e conquistas femininas, como o “Agosto Lilás” (na campanha contra o câncer feminino) e a Lei Maria da Penha (contra a violência doméstica), traz também o ‘Dia Internacional da Igualdade da Mulher’, celebrado neste dia 26/08. Hoje, manifestações foram preparadas para marcar a data em quase todos estados e capitais. Algumas das principais reivindicações atualmente estão na  busca de igualdade de educação e de empregos, berçários gratuitos 24 horas e aborto livre. Mas há muito o que andar, e a trajetória vem do início do século XX.

Estatísticas

As estatísticas mostram que as mulheres, na média brasileira, têm níveis de escolaridade mais elevados, e muitas e muitas vezes chefiam famílias e ainda trabalham fora. Apesar de tudo isso, continua existindo uma grande diferença na quantidade de homens e mulheres em postos de destaque na sociedade e no exercício profissional.

Ganhando menos

Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres continuam sendo desvalorizadas no local de trabalho, ganhando financeiramente menos que os homens e ocupando os mesmos cargos. É por esse e outros motivos que é necessário ter dias dedicados a igualdade feminina. Informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), de 2017, revelam que o rendimento médio dos brasileiros era de R$ 1.808, mas a média masculina era mais alta (R$ 2.012) e a feminina, mais baixa (R$ 1.522).

Lenta evolução

Antigamente as mulheres não podiam frequentar a escola básica, mudança essa que ocorreu somente a partir do ano de 1927. Porém, entre o ano de 2000 e 2010, a frequência escolar feminina no ensino médio aumentou 9,8% em relação à masculina. Hoje em dia, além de dados mostrarem que o nível de escolaridade das mulheres é melhor, com 8,1 anos de estudo, contra 7,7 dos homens, apontam que em relação a curso superior completo, as mulheres são 15% contra 11,9% dos homens.

Conquistas no Brasil

No trabalho, por exemplo, de acordo com o Código Civil de 1916, a mulher só poderia atuar fora de casa se o marido lhe concedesse autorização. Foi só em 1943 que, segundo a Consolidação das Leis Trabalhistas, isso mudou.

A Licença-maternidade foi outro direito, que até 1934, não existia. A partir de 1934, a Constituição previu que as mulheres ficariam sem trabalhar um mês antes e um mês depois de nascer o bebê. Com isso, a demissão de grávidas passou a ser proibida. Em 1988, o período se estendeu para 120 dias.

Direito ao voto

Outra grande luta, foi pelo direito do voto. Simplesmente as mulheres não podiam votar, e apenas com a luta feminina foi que, em 1932, foi autorizado o direito de voto no Brasil. Assim, em 1934 a médica e escritora paulista Carlota Pereira de Queiroz conseguiu se eleger como deputada federal, sendo a primeira brasileira a ter cargo de representação política eleitoral no Brasil.

Casamento

No casamento, somente o homem era responsável pela família. A esposa não podia pedir a anulação, mas o marido podia – se descobrisse que a esposa não era virgem, e a família da mulher podia deserdar. Embora os costumes fossem mudando, as regras foram reformuladas apenas em 2002. O divórcio começou a ser autorizado para as mulheres em 1977. Antes o casal só poderia se separar em casos de traição, tentativa de morte ou abandono do lar.

A Pílula

O anticoncepcional começou a ser vendido no Brasil em 1962. Essa mudança possibilitou que as mulheres pudessem tomar decisões importantes sobre seu corpo. Como o fato de querer ou não ter filhos, ou de ser solteira e ter relações sexuais com outros parceiros. Por fim e uma das mais importantes conquistas para as mulheres, é em relação à violência. A primeira Delegacia da Mulher foi criada em 1985. Em 2006, surgiu a Lei Maria da Penha, com mecanismo para punições em caso de violência doméstica.

 

Fonte: Imprensa SindBancários, com Folha de S.Paulo, Wikipédia, O Globo e Clic Camaquã.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER