Covid: bancos deixam de seguir protocolos sobre colegas infectados

Segundo a diretora de Saúde da Fetrafi-RS, há denúncias de descumprimento de normas de sanitização e revezamento no RS

Os bancos estão retrocedendo nas medidas para prevenção do coronavírus e não estão cumprindo com os protocolos estabelecidos em negociação com o Comando Nacional dos Bancários quando identificados casos de infectados nas agências. Segundo a diretora de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora da Federação, Denise Falkenberg Corrêa, nos últimos dias surgiram várias denúncias de que agências do Rio Grande do Sul estão burlando o que foi definido sobre fechamento de agências para sanitização e revezamento.

Os protocolos negociados definem o procedimento de sanitização no caso de funcionário ter o teste confirmado para a Covid-19: a agência deve ser imediatamente fechada; desinfectada; a pessoa com a doença deve ser afastada do trabalho, bem como aqueles que tiveram contato com ela e, após, o banco pode reabrir com outra equipe.

“Infelizmente isso não está acontecendo. Estamos recebendo diversas denúncias”, alerta Denise.

Na base de Porto Alegre e Região, os bancários podem denunciar irregularidades ao Sindicato pelo formulário disponível em bit.ly/bancariodenuncie. Não é necessário se identificar.

Avanços conquistados pela categoria

A categoria bancária é uma das mais ativas nas negociações com as entidades patronais para garantir a preservação da saúde dos trabalhadores e das trabalhadores. Desde o início do isolamento social no Brasil, o Comando Nacional dos Bancários vem se reunindo sistematicamente com os bancos e, por isso, conseguiu garantir algumas medidas importantes, como:

– trabalho remoto e afastamento para as pessoas dos grupos de risco;
– revezamento de equipes;
– equipamentos de proteção no local de trabalho;
– atendimento aos clientes por agendamento;
– cuidados com a limpeza e higienização dos locais de trabalho.

Testes para minimizar os riscos

A reivindicação atual da categoria é para que os bancos testem todos os seus funcionários para o coronavírus, uma vez que eles estão diariamente expostos aos riscos de contaminação. “Nós estamos na linha de frente no atendimento à população, o que no deixa mais expostos. E como não há vacina, a única saída que temos no momento para minimizar os riscos é realizar os testes”, destaca Denise.

A diretora da Fetrafi-RS lembra, ainda, que a Covid-19 foi reconhecida como doença ocupacional pelo Supremo Tribunal Federal. Por isso, todos os bancários e bancárias que forem afastados do trabalho por conta da doença, devem guardar toda a documentação e laudos para emissão de Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT).

Fonte: Fetrafi-RS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER