• Home  /
  • Noticias   / Bancos   / Banco do Brasil   /
  • Senador denuncia planos do governo Temer de vender a Caixa e torná-la S/A. Vamos lutar contra a entrega do patrimônio público

Senador denuncia planos do governo Temer de vender a Caixa e torná-la S/A. Vamos lutar contra a entrega do patrimônio público

Um documento sob o título “Relatório Reservado” (leia ao final desta matéria), datado desta segunda-feira, 9/10, editado pela Insght Comunicação do Rio de Janeiro, detalha os plano do governo Temer para a privatização da Caixa. Segundo o relatório da publicação de notícias corporativas carioca, já estaria com o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, a responsabilidade de tecnicamente tocar em frente o projeto da Caixa S/A. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, estaria estudando um meio de fazer isso. O governo Temer arma este golpe contra o único banco 100% público e deve ainda, segundo a publicação, anunciá-lo em dezembro.

Diz a publicação: “A responsabilidade pelo desenho da privatização está nas mãos do presidente da Caixa, Gilberto Occhi. O governo quer tratar o assunto com cuidado, devido À delicadeza do assunto”. A intenção do governo seria atrair bancos estrangeiros para uma privatização via leilão. O governo entreguista de Temer entende que a Caixa não deve ser fragmentada e ficar nas mãos de vários bancos. Bancos chineses teriam a preferência. O governo de Temer acredita que a venda da Caixa seria uma operação capaz de “gerar os recursos extraordinário para o equilíbrio das contas públicas, em 2018, um ano em que os calendários eleitoral e fiscal se chocam”, segue a publicação.

Contra mais este entreguismo do patrimônio público por este governo corrupto de Michel Temer, precisa haver reação. Foi o que o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) fez em um vídeo transmitido esta manhã em seu perfil do facebook. O senador, que coordena no Senado a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos, denunciou mais este golpe e convocou os bancários de todo o país a lutarem contra a privatização da Caixa. “A Caixa Econômica Federal é o novo alvo do governo federal. Eu queria me dirigir a todos os funcionários da Caixa Econômica, a todos os bancários do país porque o ataque é claro”, denunciou Lindbergh.

Assista aqui ao vídeo em que o senador Lindbergh Farias denuncia a venda da Caixa

Segundo o senador, haverá uma revisão dos estatutos da Caixa Econômica Federal. Integrantes dos Ministérios do Planejamento e da Fazenda já estão falando abertamente de transformar a Caixa em Sociedade Anônima. O SindBAncáiros teve acesso a esse documento e faz um alerta aos colegas bancários da Caixa e de todos os bancos públicos e privados. Nesta segunda-feira, na sede da Fetrafi-RS, em Porto Alegre, haverá o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos a partir das 18h30. Antes, às 16h, os Banrsiulenses irão realizar uma mobilização em frente a sede da Direção Geral (DG) para mostrar a importância da participação de todos e da resistência contra a entrega da Caixa e do próprio banco público dos gaúchos.

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, disse que o documento que anuncia a venda do único banco 100% público do país é muito grave. Para ele, trata-se de um governo corrupto que deu um golpe de estado para terminar o serviço sujo começado lá nos anos 1990 pelo governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em conluio com o governo Britto no Rio Grande do Sul. “Temos denunciado que o golpe de Estado iria acabar com os direitos dos trabalhadores, com os bancos públicos e atacar os sindicatos. Pois é exatamente isto que está acontecendo. Temos que dizer com todas as palavras que estes governos do PMDB estão fazendo o serviço sujo para os grandes bancos internacionais. A reestruturação no Banco do Brasil, na Caixa e no Banriusl não passam de preparação, de um processo de desmonte para vender bancos a troco de banana e fechar o caixa do governo no ano que vem. Aliás, fechar o caixa da compra de deputados federais para evitar que o governo corrupto seja investigado pela Lava Jato”, avaliou Gimenis.

Entraria no pacote de anúncios de privatização do governo Temer todo o sistema Eletrobras por meio de privatização do controle dessas duas empresas públicas por leilão. As reestruturações dos bancos públicos têm deixado os bancários preocupados. O Banrisul anunciou na semana passada o fechamento de nove agências lucrativas fora do Rio Grande do Sul. Isso significa transferências, PDVs (Planos de Demissões Voluntárias) sobrecarga de trabalho, adoecimento e mais metas abusivas.

A Caixa atingiu um lucro de R$ 4,1 bilhões no primeiro semestre deste ano, crescimento de 69,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Não há motivos para vender. Ainda mais que a Caixa é a gestora de importantes projetos sociais, como o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida. Também administra o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). Por ser um banco forte, sempre ajudou o governo federal a enfrentar crise e atua como um banco indutor do crescimento. Vender a Caixa para fechar as contas de um ano fiscal é um péssimo negócio. É o mesmo que o governo Sartori quer fazer ao vender ações do Banrisul: pagar duas folhas de pagamento do funcionalismo público. Vender bancos públicos é o mesmo que vender a galinha e ir ao supermercado comprar uma caixa de ovo.

Fonte: Imprensa SindBancários

Escrito por Clóvis Victoria

Escrever um comentário