Nas sextas-feiras de outubro, empregados do Banco do Brasil vestem preto contra desmonte do banco 250px-Agência_do_Banco_do_Brasil Full view

Nas sextas-feiras de outubro, empregados do Banco do Brasil vestem preto contra desmonte do banco

Nas sextas-feiras deste mês de outubro, a Fetrafi-RS e o SindBancários recomendam que os empregados do Banco do Brasil vistam roupas pretas, para protestar contra os ataques que a instituição vem sofrendo desde o final 2016, quando teve início o Programa de Reestruturação. O “Outubro Preto” faz parte do plano de lutas aprovado na última reunião dos delegados e dirigentes sindicais do BB do RS. No final do mês, um novo encontro irá avaliar e organizar novas ações, como paralisações de meio período nas agências e departamentos.

Segundo a diretora da Fetrafi, Cristiana Garbinatto, este é o maior programa de desmonte dos últimos tempos. “Ele fechou centenas de agências, extinguiu milhares de postos de trabalho e ainda não terminou. Mais agências poderão fechar, mais colegas poderão ser descomissionados. O Banco do Brasil está deixando sua função pública. Estas são as ameaças e é contra elas que estamos lutando!”.

Governo a favor dos bancos privados

O diretor do SindBancários Rogério Rodrigues, também funcionário do BB, reforça que o fechamento de agências em todo o país e a transformação de centenas de outras em postos de atendimento, junto com as demissões por meio de plano de incentivo à aposentadoria, atingem diretamente o atendimento à população. “Com a redução de postos de trabalho, o governo do golpista Temer diminui a importância do Banco do Brasil e seu caráter social, o que pode ampliar a crise financeira do país”, disse. “O Banco do Brasil, por exemplo, é responsável por cerca de 60% do crédito agrícola do país, e este setor vai ficar desassistido”, destacou. “Vestir preto é uma forma de conscientizar a população sobre o que está sendo feito contra este patrimônio do país que é o Banco do Brasil”, finalizou.

Escrito por José Antonio Silva

Escrever um comentário