Tempo chuvoso causa cancelamento do Ato Público em defesa da Cassi nesta segunda-feira

Em virtude do mau tempo e das fortes chuvas em Porto Alegre, foi cancelado o Ato de Protesto contra a alteração que a direção do banco quer fazer no Estatuto da Cassi. A mobilização,  coordenada pelo SindBancários, iria acontecer às 10h desta segunda-feira, 24/09, às 10h, na Rua Uruguai, 185, Centro de Histórico de Porto Alegre, em frente ao prédio da Agência Central do BB. Mesmo com o adiamento do ato, os trabalhadores do BB e sindicalistas reforçam  a importância de mobilização permanente:  “Precisamos dar uma resposta firme, aqui em Porto Alegre e em todo o país, a esta tentativa da direção do BB e de seus prepostos para aumentar as contribuições dos associados do nosso plano de saúde e reduzir a participação patronal”, explica a diretora do Sindicato e funcionária do BB, Bianca Garbelini.

Segundo ela, a direção da instituição financeira e seus representantes na Cassi ultrapassaram todos os limites do assédio moral para aprovar o estatuto que lhe interessa, assumir o controle da Cassi e aumentar as contribuições dos associados, enquanto reduzem a participação patronal. “Alguns administradores ameaçam funcionários dizendo que a Cassi não terá dinheiro para manter os dependentes se os associados não aprovarem o novo estatuto. Estão mentindo, como se fosse possível retirar o direito estatutário líquido e certo que garante aos dependentes dos associados serem atendidos por qualquer médico, clínica ou hospital credenciado”, reforça a sindicalista.

Intervenção não fecha o plano da Cassi

A direção do banco usa e abusa da ameaça de que uma intervenção da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) fecharia o plano de saúde da Cassi. Espertamente, o banco esconde que, conforme a Resolução Normativa 307/2012, a ANS pode nomear um diretor fiscal que não assume a gestão da Cassi, mas coletará dados e informações e poderá determinar que a Cassi apresente um plano de saneamento, estabelecendo prazo para cumprimento. O banco falseia a informação para espalhar terrorismo.

Vote NÃO para que o banco volte a negociar e respeitar os funcionários.

Fonte: Imprensa SindBancários Contraf-CUT

Escrito por José Antonio Silva

Escrever um comentário