• Home  /
  • Noticias   / Bancos   /
  • Corpo Elétrico estreia no CineBancários em 17 de agosto

Corpo Elétrico estreia no CineBancários em 17 de agosto

Corpo Elétrico, dirigido por Marcelo Caetano, entra em cartaz no CineBancários dia 17 de agosto, nas sessões das 15h e 19h. O filme acompanha Elias, um jovem que tenta equilibrar seu cotidiano entre o trabalho em uma fábrica de vestuários e encontros casuais com outros homens. Em cada cama que Elias se deita um universo se abre a partir das narrativas contadas pelos personagens. São corpos enlaçados que se acariciam, vozes que falam baixo e suavemente, amantes que relatam encontros, aventuras sexuais, sonhos. “Meu desejo era falar de formas de amar mais livres e generosas, distante do amor romântico e seus conflitos já tão manjados”, diz o diretor.

Elias ama de forma leve e solar. Ele tem 23 anos é gay e nordestino. Usa cada encontro para moldar um pouco sua personalidade se tornando uma espécie de prisma humano, capturando tudo que pode de seus parceiros. Ele transita entre o masculino e o feminino, pode ser o trabalhador empenhado, mas também um anarquista debochado. Dessa forma, Corpo Elétrico questiona também os lugares socialmente estabelecidos para gays, negros, mestiços, migrantes, operários. O longa foi exibido em grandes festivais internacionais como o Rotterdam Film Festival na Holanda e o Festival de Guadalajara no México onde recebeu o Prêmio Maguey

Nosso cinema funciona de terça a domingo e os ingressos podem ser adquiridos no local ou no site ingressos.com a R$10,00. Estudantes, idosos, pessoas com deficiência, bancários sindicalizados e jornalistas sindicalizados pagam R$5,00. Aceitamos os cartões Banricompras, Visa e Mastercard.

SINOPSE

O verão está chegando e Elias tem sonhado muito com o mar. Na fábrica em que trabalha, as responsabilidades aumentam à medida em que o fim de ano se aproxima. Depois de uma noite fazendo hora extra, Elias e os operários decidem sair e tomar uma cerveja. É quando novas possibilidades de encontros surgem no horizonte de Elias.

SOBRE O DIRETOR

Marcelo Caetano nasceu em Belo Horizonte em 1982. Ele dirigiu os curtas “Bailão” (2009), “Na sua companhia” (2011), “Verona” (2013) e “Blasfêmea” (2017) co-dirigido com Linn da Quebrada, exibidos em importantes festivais como Rotterdam, Clermont-Ferrand, Indie Lisboa, Huesca, Montreal; vencedores do prêmio de melhor curta nos Festivais de Belo Horizonte, Mix Brasil, Janela de Cinema de Recife, Libercine (Argentina) entre outros. Corpo Elétrico é seu primeiro longa- metragem. Foi co-roteirista e assistente de direção de “Mãe Só Há Uma” (2016/Anna Muylaert, prêmio Männer no Festival de Berlim); assistente de direção e ator de “Boi Neon” (2015/Gabriel Mascaro, prêmio do júri na mostra Orizzonti do Festival de Veneza), produtor de elenco de “Aquarius” (2016/Kleber Mendonça Filho, seleção oficial de Cannes), diretor assistente de Tatuagem” de Hilton Lacerda. Seu próximo longa, “Baby” foi contemplado pelo Hubert Bals Fund de desenvolvimento de roteiro.

PALAVRAS DO DIRETOR

Corpo Elétrico é um romance de formação. Elias chega na fase adulta com muita dificuldade em balancear o mundo dos prazeres e o mundo do trabalho. Na verdade, ele apresenta resistência a viver determinados conflitos por não acreditar no valor que o sucesso profissional e a felicidade conjugal tem em nossa sociedade. É preciso amadurecer em uma outra chave. Buscar uma virada afetiva. Neste sentido, amo filmar os encontros. E os amo quanto mais improváveis eles são. Talvez essa seja a faceta política mais proeminente do filme, resistir a intolerância construindo elos entre pessoas socialmente distantes. Não os julgar. Nunca os julgar.

O filme tem influência do poema “Eu canto o Corpo Elétrico” de Walt Whitman, em que o autor americano celebra a beleza dos corpos, independente da idade, gênero, cor e forma. A escolha da palavra e a força da narração são estruturais no meu processo de falar desses corpos, desse grupo de pessoas. Elias é meu porta-voz: como a Sherazade de Mil e uma Noites, ele narra suas aventuras como se quisesse, pela sedução do relato, adiar o fim de sua juventude.

FICHA TÉCNICA

Brasil / Drama / 2016 / 94 min

Direção: Marcelo Caetano

Produção: Beto Tibiriçá, Marcelo Caetano

Produtor associado: Ivan Melo

Produtoras: Plateau Produções, Desbun Filmes

Produtora Associada: África Filmes

Roteiro: Marcelo Caetano, Gabriel Domingues, Hilton Lacerda

Fotografia: Andrea Capella

Edição: Frederico Benevides

Direção de Arte: Maíra Mesquita

Figurino: Flora Rebollo

Desenho de Som: Lucas Coelho, Danilo Carvalho

Mixagem: Ruben Valdez

Música: Marcelo Caetano, Ricardo Vincenzo

Elenco: Kelner Macêdo, Lucas Andrade, Welket Bungué, Ronaldo Serruya, Ana

Flavia Cavalcanti, Linn da Quebrada, Márcia Pantera, Henrique Zanoni, Nash Laila,

Georgina Castro, Evandro Cavalcante, Emerson Ferreira, Ernani Sanchez

Distribuição: Vitrine Filmes

GRADE DE HORÁRIOS

(Não abrimos nas segundas-feiras)

17 de agosto (quinta-feira)

15h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

17h – O Filme da Minha Vida, de Selton Mello

19h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

18 de agosto (sexta-feira)

15h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

17h – O Filme da Minha Vida, de Selton Mello

19h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

19 de agosto (sábado)

15h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

17h – O Filme da Minha Vida, de Selton Mello

19h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

20 de agosto (domingo)

15h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

17h – O Filme da Minha Vida, de Selton Mello

19h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

22 de agosto (terça-feira)

15h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

17h – O Filme da Minha Vida, de Selton Mello

19h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

23 de agosto (quarta-feira)

15h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

17h – O Filme da Minha Vida, de Selton Mello

19h – Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano

Escrito por Clóvis Victoria

Escrever um comentário