• Home  /
  • Noticias   / Bancos   /
  • Braço internacional do Bradesco convida deputados estaduais para reuniões de interesse sobre o Banrisul

Braço internacional do Bradesco convida deputados estaduais para reuniões de interesse sobre o Banrisul

Deputados estaduais que fazem parte de lideranças de bancadas em seus partidos na Assembleia Legislativa foram escolhidos a dedo por uma executiva de uma empresa subsidiária do Banco Bradesco com interesse direto no Banrisul. A executiva Josefine Backe enviou para deputados da base do governo Sartori e até mesmo da oposição, em 30 de junho passado, email em que convida para reuniões de até uma hora “para comentar sobre os projetos de 2017, principalmente sobre o Banrisul e os possíveis novos acontecimentos” nesta quarta-feira, 5/7 (leia íntegra ao final desta reportagem).

Para o SindBancários, é de, no mínimo, causar estranheza que uma executiva do Bradesco BBI, braço internacional do Bradesco voltado a aquisições, fusões e negócios, entre em contato com deputados estaduais após o deputado Marcel van Hattem (PP) apresentar duas emendas que incluem o Banrisul no processo de privatização via plebiscito no ano que vem. Dizemos causar estranheza porque sabemos que o governo de José Ivo Sartori tem uma visão privatista do Estado e quer entrar no Regime de Recuperação Fiscal, produzido e aprovado pelo Governo Temer, para rolar a dívida do Rio Grande do Sul por três anos.

Não é a primeira vez que banqueiros demonstram interesse no Banrisul. Em outubro de 2015, o governador José Ivo Sartori chegou a receber, em audiência, no Palácio Piratini, acompanhado de funcionários do primeiro escalão do governo e do presidente do Banrisul, Luiz Gonzaga Veras Motta, o presidente internacional do Banco Santander. Na ocasião, o governo Sartori pensava em fatiar o banco, entregando a Banrisul Administradora de Cartões e a Banrisul Seguradora ou derrubar a obrigatoriedade do plebiscito do artigo 22 da Constituição Estadual. Como, no mês passado, ele não teve votos para alterar a Constituição, agora aposta todas as suas fichas no plebiscito.

“Desde que o governador Sartori assumiu o governo do Estado, dissemos que o Banrisul estava em risco de ser vendido. Chegaram a nos acusar de alarmismo. Temos mais do que evidências, provas de que o Banrisul está na mira deste governo. Ora, um deputado estadual da base governista (van Hattem) apresenta emendas que incluem o Banrisul no Projeto de Lei do plebiscito e nem um mês depois um dos maiores bancos do país procura deputados estaduais para conversar sobre novidades na questão do Banrisul. O Banrisul corre risco. Vamos acompanhar os desdobramentos”, avalia o presidente do SindBancários, Everton Gimenis.

De fato, as emendas do deputado Marcel van Hattem (PP) foram protocoladas em 13 de junho passado na Assembleia Legislativa. Apenas 17 dias depois, a executiva do Bradesco BBI enviou emails para deputados da Assembleia Legislativa. O Bradesco BBI, como diz em sua página na internet (www.bradescobbi.com.br) é um “Banco de Investimento da Organização Bradesco, é responsável pela originação, estruturação, execução e distribuição de operações nos segmentos de renda variável, renda fixa, operações estruturadas, fusões, aquisições e financiamento de projetos”.

Alternativas para enfrentar a crise

O governador quer arrastar o Estado para o terrível Regime de Recuperação Fiscal em que a contrapartida do Estado é vender empresas públicas para ficar três anos sem pagar a dívida pública. O problema é que o estoque da dívida, de cerca de R$ 50 milhões, vai crescer. Estimativas apontam para a cobrança de juros dos credores nos três anos de moratória, o que deve aumentar em R$ 30 bilhões o estoque da dívida, pulando para R$ 80 bilhões.

Mas há alternativas para enfrentar a crise fiscal histórica. Uma delas é buscar um encontro de contas entre o que o Estado deve para a União e o que tem de receber de créditos da Leia Kandir, cerca de R$ 45 bilhões. A dívida poderia cair 10 vezes, recuando para R$ 5 bilhões.

A trajetória da nossa luta em defesa do Banrisul público

30/11/2016 – STF concede prazo de 12 meses para que o Congresso aprove uma lei para compensar financeiramente os estados com a desoneração do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre produtos exportados, a chamada Lei Kandir.

03/01/2017 – Jornal Valor Econômico publica entrevista com governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), que revela que seu estado passou de devedor a credor da União, a partir dos recursos da Lei Kandir que o governo federal não repassou ao estado.

26/01/2017 – O jornal Valor Econômico publica em manchete que o Governo Temer, por meio do ministro Henrique Meirelles, pressiona o Rio Grande do Sul a vender o Banrisul para receber ajuda financeira.

31/01/2017 – Na posse, novo presidente da Assembleia Legislativa/RS, Edegar Pretto, recebe documento do presidente do SindBancários, Everton Gimenis, contra a privatização do Banrisul.

15/02/2017 – Deputado Luis Augusto Lara (PTB) concede entrevista ao programa Pampa Debates dizendo que governo do estado esconde a possibilidade de utilizar Lei Kandir para forçar privatização do Banrisul.

15 e 16/02/2017 – Diretores do SindBancários e Fetrafi-RS visitam gabinetes de deputados na AL e ajudam a obter 21 assinaturas contra a venda do Banrisul.

16/02/2017 – Plenária dos Banrisulenses, no SindBancários, denuncia plano de Sartori de federalizar Banrisul para obter votos suficiente na AL/RS para derrubar obrigatoriedade de plebiscito e vender o Banrisul.

21/02/2017 – Grande Expediente na Assembleia Legislativa do deputado Zé Nunes sobre a Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público chama trabalhadores à resistência à entrega do Banrisul e de empresas como a CEEE, Sulgás, CRM e Corsan.

22/03/2017 – Após conquistarem 24 de 19 necessários para criar a Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público, Banrisulenses pintam o Teatro Dante Barone de azul no ato de instalação da Frente, na Assembleia Legislastiva.

Abril e maio – Pelas Câmaras de Vereadores do Interior do Estado, Banrisulenses, dirigentes sindicais conseguem compromisso de Câmaras de Vereadores de vários municípios do Estado.

02/06/2017 – Na Praça da Alfândega, em Porto Alegre, Banrisulenses realizam Ato de Mobilização Permanente em Defesa do Banrisul Púbico e abraçam o prédio da DG.

13/06/2017 – Deputado Marcel van Hattem (PP), aliado do governo Sartori na Assembleia Legislativa, protocola emenda que inclui Banriusl, Corsan e Procegs na tentativa de venda ou federalização do Banrisul mediante autorização por plebiscito.

14/06/2017 – O presidente do SindBancáiros, Everton Gimenis, e o secretário-geral da entidade, Luciano Fetzner, funcionário do Banrisul, entregam moção de repúdio à emenda de inclusão do Banrisul no plebiscito, ao presidente da Assembleia Legislativa Edegar Pretto.

 

Leia a íntegra do email da executiva do Bradesco BBI a deputados estadyuais da Assembleia Legislativa

 

Prezado Sr. Deputado & Líder Partidário, 

 Em nome do Bradesco, gostaria de solicitar o agendamento de uma reunião entre o Sr. Deputado e um grupo de investidores institucionais locais para o dia 05 de julho às 09:00 ou 17:00, em Porto Alegre.

A ideia é uma reunião de 1 hora, onde o Sr. Deputado pode comentar sobre os projetos para 2017, principalmente sobre o Banrisul e os possíveis novos acontecimentos, e depois abrir para perguntas e respostas.

Estou à disposição para discutir em maiores detalhes o formato da reunião.

Sem mais no momento, aguardo uma posição.

Atenciosamente,

Josefine Backe

Bradesco BBI | Corporate Access

Fonte: Imprensa SindBancários

Escrito por Clóvis Victoria

Escrever um comentário