• Home  /
  • Noticias   / Bancos   /
  • Banrisulense exalta importância do Banrisul público e a atuação no pagamento do 13º dos servidores em post no facebook. Leia aqui

Banrisulense exalta importância do Banrisul público e a atuação no pagamento do 13º dos servidores em post no facebook. Leia aqui

Há seis anos bancária do Banrisul, Eduarda Vieira não conseguiu ficar calada diante de tanta injustiça cometida contra o Banrisul. Não é de hoje que os banrisulenses leem nas redes sociais ou ouvem em seus locais de trabalho que o Banrisul não funciona e tem que ser vendido. Ah, o Banrisul também é um cabide de empregos e seus funcionários, claro, são usurpadores do dinheiro público. Ela fez questão de defender o seu banco depois que o Banrisul resolveu de um dia para o outro um problema sério. Servidores públicos ficaram sem 13º salário, e sabem quem resolveu o problema? Os funcionários do Banrisul. Chegaram até a criar um aplicativo em tempo recorde em solidariedade aos servidores públicos que estão com salários parcelados pelo governo Sartori.

Eduarda, em seu brilhante e bem escrito post (leia abaixo), esclarece que os funcionários do Banrisul não são servidores públicos, vivem do dinheiro do banco (é o trabalho dos banrisulenses que gera o lucro do Banrisul). Aliás, o Banrisul não recebe um centavo do Estado. Ao contrário, manda dividendos para seu maior e mais necessitado sócio. E, claro, Eduarda chama a atenção para dois óbvios: o Banrisul dá lucro há muito porque seus trabalhadores fazem a saúde do banco ser boa; e o Banrisul tem que continuar público. Chega de apresentações. Jogue-se no texto de Eduarda.

Dados os acontecimentos da última semana 👇🏻

– Governo do RS divulgou que não tinha como pagar o 13° salário dos servidores;

– Como única saída para o problema, pede emprestado ao Banrisul;

– O empréstimo se dá da seguinte forma: o servidor que deseja receber, procura o Banrisul e contrata um empréstimo a ser pago pelo próprio Governo;

– Dia 20/12/2017, iniciam as operações. Milhares de pessoas procuram as agências do Banrisul e outras milhares recorrem ao app do Banco para fazer a contratação;

– Agências abrem uma hora antes e estendem seu horário de atendimento em até duas horas depois do horário normal, para atender a todos.

✋🏻 (Antes de continuar e fazer seu comentário, não é ruim lembrar que: 1) os funcionários do Banrisul não são servidores do Estado; 2) o salário dos funcionários do Banco vem do próprio Banco, que se mantém do trabalho dos próprios funcionários; 3) o Governo não injeta 1 real no Banrisul -ou seja, o governo gasta zero reais para manter a Instituição como pública; 4) o Banco direciona, todos os anos, milhões de reais aos cofres do Estado, dado seu percentual de ações.)

Agora, pode continuar… 👍🏻

Bom, alguém ainda tem dúvidas da preciosidade que o Banrisul representa para o Estado do Rio Grande do Sul?

O que seriam das dezenas de milhares de servidores do RS hoje, se não fosse o Banrisul?

É absolutamente indiscutível o crescimento cada vez maior do Banrisul e a sua capacidade de geração de recursos in-dis-pen-sá-ve-is para a manutenção do RS.

A coisa tá feia no Estado? Sim.

Sem o Banrisul seria mil vezes pior ou até mesmo insustentável.

O Banco disponibilizou aos servidores, em tempo recorde, a possibilidade de contratação da antecipação do décimo terceiro salário via app e para aqueles que desejassem contratar nas agências, o atendimento foi estendido até às 18h.

Até às 18h os funcionários do Banco, “esses cabides de emprego” (todos concursados, todos CLT) “que não fazem nada” (só mantém, a partir do seu trabalho, o Banrisul como um dos 5 maiores Bancos desse país e gerando LUCROS milionários para o Rio Grande do Sul, há 89 anos), atenderam o servidor do RS que não recebeu, mais uma vez, o seu 13° salário.

Orgulho é a palavra que define o meu sentimento. 💙

O Banrisul é NOSSO e sempre será!

#BanrisulOgrandeBancoDoSul #Banrisul

Acesse no seguinte endereço do facebook ao texto de EduardaVieira

https://www.facebook.com/eduarda.vieira.184/posts/1330006197105473?pnref=story

Escrito por Clóvis Victoria

Escrever um comentário