• Home  /
  • Noticias   / Bancos   / Badesul   /
  • Bancários do Badesul assinam acordo específico com manutenção de direitos e compromisso de debater funções

Bancários do Badesul assinam acordo específico com manutenção de direitos e compromisso de debater funções

O SindBancários juntamente com a Comissão de Empregados do Badesul deu por encerrado o processo negocial, com a aprovação da Assembleia Geral Específica e com a assinatura do Acordo Coletivo Específico na quinta-feira, 27/9, na sede da agência pública de fomento no Centro de Porto Alegre. A assinatura ocorreu após mais um ano em que os bancários do Badesul demonstraram disposição para lutar e resistir ao contexto de golpe nos nossos direitos que o governo federal criou impondo a reforma trabalhista, a Lei 13.467/2017. A assinatura ocorreu após aprovação em assembleia dos trabalhadores e trabalhadoras na quarta-feira, 26/9. A direção do Badesul acompanhará todas as cláusulas constantes da CCT Nacional. No acordo específico, foram conquistados avanços em relação a algumas cláusulas da Convenção Nacional, como a criação de uma comissão paritária formada por empregados para discutir funções e elaborar proposta em 90 dias.

O diretor do SindBancários, Paulo Stekel, avalia que a proposta foi aquela “possível” que os trabalhadores conseguiram ante todo o contexto de dificuldades para todos os trabalhadores. “Diante do quadro de dificuldades que vivem os trabalhadores do país após o golpe, conseguimos manter as conquistas das lutas e mobilizações de anos anteriores no Badesul. Tanto em nível nacional como as negociações específicas foram difíceis este ano. Além da reforma trabalhista, enfrentamos as terceirizações, o congelamento de gastos e ameaça de reforma da previdência que o governo Temer quer votar a qualquer momento depois da eleição“, explicou Stekel.

 

Lembrando que a Campanha Nacional dos Bancários este ano buscava resistir a todos esses ataques e lutava por manter a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e todas as conquistas históricas dos bancários. Depois de dois meses de negociação com a Fenaban, a pressão do Comando Nacional dos Bancários e dos bancários em todo o país garantiu também aumento real de 1,31% no piso e em todas as verbas salariais, como a PLR, tíquetes e vale em 2018, e aumento real de 1% em 2019.

O presidente do SindBancários reforçou a importância de os colegas do Badesul se manterem unidos e informados sobre a luta por manter direitos. Isso porque, com o negociado sobre o legislado, novo espírito da refirma trabalhista, algumas questões terão que ser negociadas de forma permanente. “Este ano as negociações com a Fenaban e as específicas com os bancos, como foi o caso do Badesul, foram longas e difíceis, mas conseguimos resistir e avançar. Trabalhamos muito para manter as nossas conquistas e conseguimos, com mobilização, garantir aumentos reais por dois anos”, avaliou Gimenis.

Entre os avanços conquistados pelos colegas do Badesul no acordo coletivo específico, está a manutenção da alíquota de 2,5% do lucro líquido distribuídos linearmente como PLR Badesul para todos os bancários e a manutenção da diferença de 21,96% acima da CCT nacional dos valores somados dos auxílios-refeição/alimentação. Os bancários do Badesul também garantiram a inclusão de uma cláusula de comissão paritária, com seis empregados do banco (3 escolhidos pela diretoria e 3 pelos empregados) para realizar estudos e propostas acerca do regramento dos quadros permanentes e em extinção, com prazo de 90 dias, para concluir os trabalhos após a assinatura do acordo específico.

Confira abaixo algumas das cláusulas do acordo Específico


> O banco pagará a PLR dentro das regras da FENABAN, inclusive o antecipação da mesma, e, ainda. Conseguimos manter a PLR ADICIONAL BADESUL correspondente a 2,5% Lucro Líquido, a serem apurados nos exercícios de 2018/2019, de forma a ser distribuída linearmente entre todos funcionários, 10 dias após a publicação dos resultados do banco.

> No somatório do Auxílio Refeição/Alimentação conseguimos manter a diferença de 21,96% acima dos valores praticados na CCT.

> A 13ª Cesta Alimentação será de R$ 1.050,00 neste ano e será paga em Novembro/2018. Para o ano que vem ela será reajustada de acordo com os índices da CCT (Inflação + 1% de aumento real).

> No Auxílio Educação mantivemos o custeio de 50% das despesas efetuadas pelos bancários e bancárias. Nos cursos de pós-graduação (especialização, mestrado, doutorado, pós-doutorado) ficarão disponíveis também, de acordo com os interesses do Badesul, para todos os trabalhadores do banco.

> Em relação à jornada de trabalho, mantivemos a tolerância da variação dos registros de entrada e saída dos bancários e bancárias em 30 minutos para mais ou para menos, respeitando a jornada contratada.

> Incluímos cláusulas em que os empregados de 6 horas que optarem por um intervalo de 30 minutos de descanso intrajornada, especialmente aqueles que fazem hora-extra, de forma opcional. Para os que fazem 8 horas e têm funções gratificadas/comissionadas o intervalo intraturno poderá ser de 30 minutos até 2 horas, a depender da opção do empregado.

> Mantivemos cláusulas importantes como as das horas de trabalho em feiras/eventos, dos delegados sindicais e de transparência.

> Na cláusula das licenças e férias tivemos um importante avanço em relação ao acordo anterior. Conseguimos acrescentar o abono de 1 dia por filho/dependente menor de 14 anos, por ano, mediante a apresentação de atestado médico contendo CID e com indicativo de repouso/resguardo e mantivemos na cláusula os demais abonos e licenças que existiam no acordo anterior.

> Mantivemos a cláusula do ABA de 5 dias por ano. O limite de prazo do gozo para os adquiridos em 2018 é dia 1º de março de 2019. Os que forem adquiridos no Exercício de 2019 deverão ser gozados até 31 de dezembro do ano seguinte.

> Na cláusula do auxílio-creche/babá tivemos dois importantes avanços. O primeiro foi que, ao conseguimos colocar um reajuste de 15% no atual valor, portanto 10% além da CCT da FENABAN, e, os filhos que superarem a data-limite dos benefícios (5 anos e 11 meses) no decorrer do ano letivo, o banco garante o reembolso até o encerramento do ano.

> Garantimos uma cláusula de comissão paritária de 6 funcionários, sendo 3 escolhidos pela diretoria e 3 escolhidos pelos funcionários, para realizar estudos e propostas acerca do regramento dos quadros permanente e em extinção que terá prazo de 90 dias para concluir os trabalhos após a assinatura do nosso acordo. O banco e os funcionários poderão contar com assessoria técnica especializada para os trabalhos.

Leia abaixo a íntegra do acordo coletivo específico do Badesul assinado

Fonte: Imprensa SindBancários

Escrito por Clóvis Victoria

Escrever um comentário