• Home  /
  • Noticias   / Bancos   / Bradesco   /
  • Bancária conquista reintegração ao Bradesco, após demissão e recontratação em empresa do grupo como metalúrgica
Bancária conquista reintegração ao Bradesco, após demissão e recontratação em empresa do grupo como metalúrgica IMG_20171222_113919ReintegracaoBradesco -
Full view

Bancária conquista reintegração ao Bradesco, após demissão e recontratação em empresa do grupo como metalúrgica

É uma sensação boa, de volta a ativa. Mas também é um recomeço, com algumas dúvidas. É como ter um emprego novo no mesmo emprego”. Desta maneira, com a alegria da volta misturada à sensação de desafio, que a técnica em informática e bancária Morgana Visentini, 45 anos, foi reintegrada ao Bradesco, oficialmente, com a presença do diretor do SindBancários Luis Gustavo Soares e de uma oficial de Justiça, na manhã desta sexta-feira, 22/12. Morgana foi admitida no banco em 1990, no então chamado Departamento de Manutenção (Informática), mas cinco anos depois foi demitida e recontratada através da Scopus – uma empresa do grupo Bradesco, como metalúrgica. “Mas eu continuava trabalhando na mesma agência, o Bradescão da Praça Oswaldo Cruz”, aponta ela.

Processo trabalhista

Diagnosticada com bursite e epicondilite – doenças típicas de trabalho repetitivo – a funcionária foi afastada em agosto de 2014, ficando em benefício junto ao INSS enquanto corria seu processo trabalhista pedindo a reintegração ao Bradesco na condição de bancária. “Para evitar os benefícios da nossa categoria, horário, tíquetes e PLR mais vantajosas, o banco nos registrou como metalúrgicos, embora eu continuasse a trabalhar para o Bradesco na mesma função”, recorda Morgana Visentini.

Intervenção do Sindicato

Casada há 20 anos com um bancário do Itaú e mãe de Matheus, nove anos, a trabalhadora agora comemora a readmissão à condição de bancária do Bradesco. Ela destaca também que em agosto já havia saído a decisão judicial de reintegração, mas o banco não tomou nenhuma iniciativa. “Só após a intervenção do SindBancários as coisas começaram a andar”, afirma. “O papel do Sindicato é muito importante, pois conhece os direitos da gente e nos orienta”, acrescentou.

Agora, calculando que dentro de seis anos poderá ingressar com pedido de aposentadoria, embora insegura com as mudanças que o ilegítimo Michel Temer pretende fazer na Previdência, Morgana entregou nesta manhã a ordem de reintegração no Bradesco Navegantes.

Escrito por José Antonio Silva

Escrever um comentário